28
mar

57

15 dias Bicho e Planta

bicho e planta

Eu já acompanhei minha nutri Lara Nesteruk, fazendo 20 dias e 30 dias bicho e planta. Mas eu estava em outro momento da dieta e da vida, então eu nunca fiz!

Pra quem tava lá coladinho no meu insta ou no face, viu que fui pros EUA buscar a handbike (Campanha #VemComADan. Logo tem post sobre as recompensas pra quem me ajudou) e a cadeira novas e participar do Panamericano de Paratriathlon. Resultado? Voltei uma bolota!

Assim, como a dieta prescrita anteriormente era preparação pra prova, falei com a Lara e resolvi aderir ao Bicho e Planta também, pra dar aquele choque no corpinho que se entupiu de porcaria. Depois que postei nas redes, falando que iria fazer e convidando o povo, recebi tantas mensagens com dúvidas, que resolvi fazer um post aqui blog sobre o Desafio 15 dias Bicho e Planta! Ta começando hoje, então bóra se informar e, pra quem ainda não se preparou, correr pro supermercado!

Tudo que eu vou escrever aqui está lá no instagram da Lara (@laranesteruk). Não é nada da minha cabeça! Vou pegar as fotos e os textos que ela postou e reunir aqui! Ainda tem dúvidas? Corre lá! Sem preguiça de ler! Vamos?

O que entra no desafio?

bicho e planta 1

 

ENTENDA QUE ISSO NÃO É UMA DIETA! 👉🏻 Comer comida é um estilo de vida. E o fato de abrir exceções não te tira do seu “estilo de vida”! Se um estudante tira férias, ele não deixa de ser um estudante. Se um engenheiro não exerce, ele não deixa de ser um engenheiro. Se você passa uma semana difícil e isso resulta em “bagunça” na sua alimentação, isso não quer dizer que você “jacou sua dieta”! Comer comida de verdade não tem data para acabar! O fato de terminar uma brincadeira que fizemos juntos, para motivar, de maneira nenhuma significa não saber o que fazer depois disso! Muito pelo contrário! Nestes 30 dias, o que mais ouvi foi um ganho com autoconhecimento! “Lara, percebi que eu pesava muito a mão em queijos”, “percebi que não consigo passar 10 dias comendo limpo”, “percebi que tenho uma relação problemática com a comida”… Tudo isso só pode ser descoberto e tratado, se você encarar a alimentação saudável como algo que é parte de você não importa quando ou onde! 😉 Então entenda que comer alimentos naturais não é uma dieta! É o seu natural, aquilo para o que você foi feito! E você não precisa nem de mim e nem de nenhuma nutricionista para exercer isso! Apenas deixe que seu corpo diga quando e quanto, e na ocasião, faça as melhores escolhas para ele! 😊👍🏻

bicho e planta planta

Vegetais devem ser a base da alimentação! Devem constituir 70% de todas as suas refeições! Devem ser variados e encontre um jeito de fazê-los divinamente! – Não há restrição alguma quanto aos vegetais, se você treina mais ou está em ganho de massa magra, capriche nas raízes (batata doce, mandioca, mandioquinha, inhame, etc…), se está em emagrecimento, pode pegar mais leve nelas (quantidades são INDIVIDUAIS)! Quanto a frutas (que também são “planta”): lembre-se de que frutas são as GULOSEIMAS DA NATUREZA, então nem de longe devem ser consumidas em excesso ou em forma de suco (salvo um limãozinho espremido na água, ou uns moranguinhos batidos sem coar). Se você está em emagrecimento, prefira as frutas com menor teor de carboidratos, como: coco, abacate, morango, cacau puro, limão, kiwi, maracujá e frutas vermelhas. Caso não esteja neste objetivo, consuma a que preferir, mas em ambos os casos deve haver bom senso na quantidade! 👉🏻 Por “planta” também entende-se todos os temperos e especiarias naturais! Abuse deles! Cúrcuma, cardamomo, canela, pimenta, orégano, manjerona, etc… Chás e café também são “planta”, use! Mas não adoce! Use estes 15 dias para treinar seu paladar a gostar das coisas com o gosto que elas tem!

Baseie sua alimentação em VEGETAIS! Já falamos muitas vezes sobre isso, mas a importância é tamanha, que vale colocar entre as dez principais dicas! É dos vegetais que vêm a variedade necessária de vitaminas, minerais e fibras, que você precisa! É deles também o maior aporte de carboidratos (principalmente das raízes)! 🍠🍓🍊🍐🍌 Para a galerinha que reclama do intestino preguiçoso é de suma importância observar se há vegetais em TODAS as refeições! Quanto mais crus, melhor! Mas faze-los cozidos, assados, salteados, etc.. pode ajudar quem não é muito chegado na coisa, a apreciar! Ache jeitos atrativos de preparar legumes, deixe-os interessantes e consuma TODOS os dias!

bicho e planta bicho

O QUE COMEREMOS REFERENTE A “BICHO”! 🐮🐷🐔🐣🐙 Bom, gente, quando digo “bicho” estou me referindo à carnes! Quando estamos em uma alimentação natural NÃO HÁ NENHUMA RESTRIÇÃO quanto ao tipo ou corte da carne, esteja você em emagrecimento, ganho de peso, esteatose, hipercolesterolemia, diabetes, hipertensão, gravidez, amamentação ou qualquer outra! Não há nenhum tipo de carne que você não possa, não há necessidade alguma de evitar a gordura NATURAL das carnes e cortes, caso te apeteçam! Lembre-se: a gordura NATURAL dos alimentos não é “perigosa”, nem prejudicial, não aumenta o colesterol (tem uma pancada de evidências científicas disso aqui, basta olhar nos anteriores) e não engorda! O que causa TODOS estes problemas é o consumo excessivo de carboidratos, principalmente industrializados e refinados! Em “bichos e plantas”, o “bicho” pode ser: carne de vaca, frango, peixe, javalí, carneiro, cordeiro, frutos do mar, rã, peru, pato e OVOS! Sim! Principalmente para os vegetarianos que entrarão com a gente! “E quantos ovos posso comer por dia?” – a resposta é a mesma para as carnes: quantos precisar! Basta que coma APENAS quando tiver fome e APENAS até à saciedade, e assim, seu organismo norteará a quantidade!

bicho e planta que mais

Vamos falar das miudezas? Então está entendido que nestes#15DiasBichoEPlanta basearemos a alimentação em carnes (TODAS) e vegetais (TODOS), simples assim! Mas vale lembrar outras coisas que podem ser usadas : 👉🏻 Oleaginosas (todas! E suas farinhas também, mas se você está em emagrecimento, confira com seu nutri as quantidades) 👉🏻 Azeite de oliva, banha de porco, manteiga, óleo de coco (para cozinhar e temperar) 👉🏻 Água, café e todos os chás 👉🏻 Temperos e especiarias (desde que naturais, TODOS) 👉🏻 Kefir (de água, de leite e de uva) 👉🏻 Linhaça e chia (para quem faz questão, na minha alimentação nunca uso!) 🐣🍒 Do resto, muito simples, quando surgir a dúvida, se pergunte: é planta? É bicho? Se for, está dentro! 😊

Vale reforçar que são apenas 15 dias, e que limpar a dieta assim pode te ajudar demais a entender sobre sua própria alimentação e seu corpo! Obedeça fome e saciedade e jamais coma por obrigação (a menos que esteja em ganho de massa magra)! Quantidades são INDIVIDUAIS, de tudo! Não adianta me perguntar quanto você pode, isso deve ser conversado com o nutricionista que te acompanha, ok?

bicho e planta queijo

Em primeiro lugar, entendam que “poder”, vocês podem TUDO! Podem comer o que quiserem, quando e quanto quiserem! 😊 Mas a proposta do #15DiasBichoEPlanta é outra! É passar 15 dias praticamente sem nenhum industrializado (salvo o café, o azeite, a manteiga, o óleo de coco… Que são coisas naturais que poderiam ser feitas em casa, mas por facilidade, compramos prontas) habituando seu organismo a comida natural! Daí vem a dúvida “Por que pode manteiga e kefir de leite, mas não pode queijo?” 👉🏻 Entenda, o kefir não é industrializado, e o leite (industrializado) que você coloca nele, fermenta! Ele passa a ser um probiótico! Um importantíssimo probiótico, que vai cuidar diretamente da sua flora intestinal (tenho posts sobre kefir, basta procurar nos anteriores), ou seja, é um alimento com uma função específica! Já a manteiga, apesar de industrializada (para quem mora longe de algum produtor), será usada em pequena quantidade, ninguém vai usar mais do que 1 ou 2 colheres no dia para auxiliar o cozimento! Estes dois têm praticamente 0g de carboidratos, ou seja, sem elevar glicemia, não atrapalharão quem está trabalhando para emagrecer! Agora, se na lista eu tivesse colocado “queijo”, quem está no desafio, facilmente comeria NO MÍNIMO 50g de queijo ao dia, ALÉM da manteiga, mais os outros alimentos todos, ou seja, perderia a característica de comida natural low carb, já que o queijo não foi feito em casa e nem na fazenda (já não é mais “tão natural” assim) e tem sim uma quantidade de carboidratos a ser levada em conta (menos no caso dos amarelos gordurosos) que quando somada a das raízes, castanhas e frutas, pode aumentar a oferta diária de carboidratos da alimentação. Sempre que chega alguém no consultório dizendo “faço low carb e não emagreço”, é batata: está exagerando nos queijos! Além disso, há também a questão de experimentar o corpo sem a administração diária de lácteos por um período, só quem já fez sabe o quanto isso é benéfico! Para resumir, a coisa é: não entra POR UMA RAZÃO, mas você escolhe fazer isso se quiser! Não tem “certo” e “errado”, trata-se apenas de 15 dias numa visão diferente! São só 15dias!

bicho e planta detalhes

Tudo pronto por aí?! Fez a feira? Passou no açougue? Abasteceu a cesta de ovos? Está com as oleaginosas na mão? Então está fácil!!! 😊  começa o#15DiasBichoEPlanta!!! O que significa que por 15 dias, basearemos nossa alimentação em vegetais (legumes, verduras e frutas) e carnes (todas! E ovos)! Alguns últimos detalhes : 👉🏻 Lembre-se de respeitar seu corpo! Coma APENAS quando tiver fome e SÓ até a saciedade! Use este tempo para resgatar essas sensações! 👉🏻 Coma o mais natural possível! Lembre-se de que a ideia é ser simples e fácil! 👉🏻 Use a tag #15DiasBichoEPlanta! Assim posso acompanhar vocês e repostar boas ideias também! 👉🏻 Separe um dia para uma pequena exceção! 👉🏻 Acompanhe os posts! Estarei esclarecendo dúvidas! 👉🏻 Acompanhe o Snap (laranesteruk), é muito mais provável que eu tire dúvidas por lá, ao longo do dia! 👉🏻 Tire fotos comparativas e tire suas medidas! A balança não importa, já as medidas e a imagem, sim!!! 👉🏻 Seja leve e simples! Estes próximos 15 dias devem ser uma experiência de autoconhecimento e conexão consigo! Uma volta às origens! E tem tudo para ser incrível!!!

Café da manhã

Muita gente me mandou mensagem, perguntando se tem que comer só ovo mexido no café da manhã. Não, né gente!!! hahahaha  Nem eu que amo ovo vou aguentar! Então, depois de toda a explicação da Lara, vou  repostar as dicas de café da manhã da Lilian Sá. Lá no instagram dela também tem várias receitas que vc pode usar nesses 15 dias, porque comer alface, cenoura ralada e frango grelhado todo dia, ningém merece!!

bicho e planta café

A ideia é manter a simplicidade e aproveitar o real sabor dos alimentos.
.
Carne gostosa, salada diva, vegetais assados, maminha viciante, picanha da Lili…tanta coisa que já tem postado aqui! Coma limpo e estará lindo!
.
Na foto, dicas do café da manhã…vá sem medo!
.
Cappuccino de leite de coco! Leite de coco, café, 100% cacau, canela…claro que pode!
.
Ovos mexidos com espinafre! .
Ovos mexidos com carne seca.
.
Omelete (sem queijo!)
.
Cogumelos na manteiga com cebolinha e alho!
.
Panquequinha com coco ralado, ovos e canela.
.
Pãozinho de amêndoas, coco e linhaça.
.
Abacate com leite de coco.
.
Panini de ovo batido com 1 colher de água, 1 colher de farinha de oleaginosas e recheado com cogumelos, bacon artesanal, carne de sol, carne moída.
.
Kefir batido com frutas, Kefir com abacate picado, com geleia da damasco.
.
Ovos de gema mole, ovos pochè!

Gente! Opções estão aí! Muitas!
Pense comigo…não tem desculpa! Vamos! Vamos!!!!!!
.

22
fev

0

DIETA PALEOLÍTICA – A MAIS MODERNA

dieta paleolitica

Você já notou que, quando estamos fazendo algo que não está dando certo, o correto é parar e recomeçar? Pois bem, e quando 2,1 bilhões de pessoas estão fazendo algo errado, que fazer? Esse é o número de obesos do mundo, triste e cruel realidade. 😟

Mas, doutor, recomeçar de que jeito? Respondo: voltar a comer o que nos trouxe como espécie até aqui. Simples assim! 👌

Não tenho dúvidas que, se a espécie humana surgisse no século 21, não nos perpetuaríamos. Ou melhor, se os homens de origem primata tivessem acesso naquela época à alimentação que nós temos hoje, muito provavelmente alcançariam a extinção em poucas gerações. 💀

Felizmente, ao longo da nossa história evolutiva, a natureza não nos abandonou. Serviu-nos com seus fartos alimentos, os quais permitiram que nós chegássemos até aqui. Permitiu que as proteínas animais e vegetais suprissem nossas necessidades metabólicas. Disponibilizou, para a nossa energia, a gordura viva! Aquela presente em animais, frutos, nozes e castanhas. Através dela, conseguimos vencer os desafios evolutivos. 🎆

Que gratidão temos por isso? Nenhuma, pois desconstruímos tudo! Ignoramos a sabedoria do que Deus nos legou. 😩

Muito inteligente, o homem inventou o dinheiro. Pronto! acabou a tranquilidade. O que era para ser natural, agora é produzido artificialmente. Os alimentos saudáveis, que alimentam e até curam, foram relegados a uma categoria inferior e tiveram seu lugar de importância tomado por aqueles sedutoramente apresentados pela indústria com interesse estritamente financeiro. Esses produtos alimentícios muito mais matam do que alimentam. O que era ideal, hoje se tornou “sem graça”, antiquado. Em contrapartida, o doce produto da “civilização”, o açúcar, é tido como prêmio desejado… 💰

A dieta paleolítica em verdade é um estilo de vida: nada mais é que comer o que a natureza oferece. Com equilíbrio e ponderação, temos a condição de viver protegidos das “doenças da civilização”. É simples identificar o que não é paleo: tudo que tem um rótulo com mais de um ingrediente e não é natural. 🌄

Falar que, para perder peso, controlar diabetes e prevenir doenças, é necessário reduzir (até abolir por um período) o carboidrato não é novidade. Esclarecer que a boa gordura animal e vegetal não está relacionada com doenças cardiovasculares, também já é redundante. Se tem alguma dúvida, releia os posts “Ovo, o rei dos alimentos” e “A gordura emagrece e salva vidas” para renovar os conhecimentos. 👈

Por fim, para quem gostaria de saber o que se deve comer na dieta paleolítica, prefiro dizer o que não comer, sem regras detalhadas ou tabelinhas. As recomendações são: 👇

cortar o açúcar – isso significa abolir, esquecer, nunca mais lembrar que existe ou existiu;
eliminar grãos – especialmente o trigo e a soja (releiam o post de ontem);
evitar raízes – para quem quer perder peso, alta restrição; para manutenção de peso, consumo moderado;
não consumir óleos refinados – substituir por manteiga, banha de porco, óleo de coco ou de abacate, azeite;
não consumir alimentos industrializados.

Não tenha receio da gordura animal. Tenha, sim, medo do carboidrato! Fuja dele! A onipresença do carboidrato em sua alimentação é a provável razão de muitos dos seus males. Coma carne vermelha, branca, frutos do mar, ovos, castanhas, nozes, frutas (as mais azedas e gordurosas), hortaliças e legumes.

Diferente de outras tantas dietas da moda, a dieta paleolítica caracteriza-se pela liberdade: 👇

✅ comer o bastante para alcançar a saciedade;
✅ dispor de uma grande variedade de alimentos de verdade;
✅ romper o vício dos carboidratos e dos produtos alimentícios industriais;
✅ destruir o círculo vicioso das doenças da civilização.

Vale destacar: a dieta paleolítica não é um modismo! É usada há milênios pelo homem. Tendo sido posta à prova por tanto tempo, a própria natureza já atestou a sua eficácia. 🏆

Está feliz com a dieta mais moderna de todas? Sim, moderna, pois traz liberdade, segurança, saúde, bem-estar e responsabilidade ambiental. Ou você prefere continuar sendo um cliente e propagador da dieta mortal da indústria? 🌟

Dessa forma, simples e muito objetiva, estou compartilhando a mais valiosa receita para a sua vida. 👑

Faça o teste e descubra o que é bem-estar e qualidade de vida. E ainda desfrute o sabor do que a natureza oferece de melhor! 🔝

Tenha uma ótima refeição! 😋

— Dr. Cacciari 👔

dr._cacciari

Dr. Robert Cacciari

Possui graduação em MEDICINA pelo Centro Universitário Barão de Mauá(2009).
📧 Obtenha mais informações: drcacciari@drcacciari.com.br

01
fev

0

Tetracanoagem

Tetracanoagem1

 

Com muito orgulho, o primeiro post da coluna “Gente” de 2016 tem mais de uma pessoa! Vou contar a história de alguns amigos meus que decidiram inovar diante da dificuldade.

Meu primeiro contato com a tetracanoagem foi através do meu amigo Marcelo Carmessano. E ele mesmo conta sua história com o esporte: ” Minha historia neste esporte começou em 2011 em uma de minhas internações na Rede Sarah onde usam a canoagem como forma de reabilitação. A sensação que senti quando entrei naquele caiaque foi indescritível, estar na mesma condição de pessoas sem nenhum tipo de deficiência foi muito bom. EM 2012 conheci o Fernando Fernandes que na ocasião me muito suporte pra adquirir o caiaque mais adequado pra meu nível de lesão e desde então venho participando dos campeonatos Estaduais, Nacionais e internacionais, inclusive me tornei em 2015 bicampeão mineiro de paracanoagem. Em 2015, lutamos bastante para ser criada uma nova categoria para tetraplégicos com o nome sugestivo dado pelo Felipe Pacheco de TETRACANOAGEM e estamos aguardando a concretização dessa categoria este ano ainda. Mas o mais importante de tudo isso foi que nunca desisti e sempre persisti e insisti naquilo que eu queria e a partir desse ano esperamos colher os frutos e elevar a TETRACANOAGEM aos mais altos níveis de competição. “

tetracanoagem4

Depois, ouvi sobre o esporte por meu amigo Douglas Rodrigues. Esse Frangolino (apelido carinho pelo qual nos chamamos) foi parceirão em 2014, quando passei por alguns problemas e, mesmo de longe, ele ficou do meu lado. O Douglas é de Lontras e teve lesão C5, C6 e C7, num mergulho em águas rasas em 2012. Ele luta muito pra treinar num trecho curto de água que tem em sua cidade. E também participou das provas de 2015. Tão doido pela tetracanoagem e pelo paraciclismo (ocasiões em que nos encontramos pessoalmente), ele teve uma lesão por excesso de treino e nos ensinou, em 2015, como a perseverança nos ajuda a lidar com a dificuldade. Além disso, mostra como o apoio da família e dos amigos é fundamental. Ele conta com a parceria incondicional do seu paizão, e também ajuda do melhor amigo. Só assim ele pode treinar adequadamente e vem se destacando no esporte.

tetracanoagem2

Agora, o trem ferve mesmo com o Felipe Pacheco! É o remador mais experiente de todos eles. Foi o primeiro de todos a começar na tetracanoagem, e eu deixo que ele mesmo conte sua história:

“Sofri um acidente automobilístico em 09/05/2009, em Campinas aos 25 anos de idade. Nessa época eu  havia me formado em administração de empresas, trabalhava e amava treinar musculação . Eu sofri o acidente no sábado à noite , véspera dos dias da mães . Fiquei na Unicamp e fui transferido para São Paulo na segunda feira 11/05/2009 na o hospital Santa Catarina . Fiquei internado 23 dias na uti e depois fui para o quarto. Fiquei la até 21/08/2009, onde fiz 2 cirurgias .

Quando cheguei em casa , me senti muito mal por não conseguir fazer tudo que  fazia antes. Foi aí que a história do Fernando (Fernandes) me chamou atenção, quando ele diz que a canoagem te trouxe a liberdade e a sensação de igualdade. Fui atrás dele na raia da Usp e ele me ajudou a me adaptar. Na época, em 2011, só tinha eu de Tetraplegico . Com meus vídeos fui chamando a atenção e consegui trazer mais 5 tetras. Antes deles virem competir eu sempre disputava provas com os paraplégicos onde era impossível eu sonhar em vencer . Mas hoje temos nossa categoria. Fui campeão da Copa Brasil de Tetracanoagem, campeão sul-americano e campeão Pan-Americano e do campeonato brasileiro de tetracanoagem. Essas vitórias e resultado de um trabalho intensivo de treinos na raia da USP com o Professor Ricardo Linhares , treinos de recuperação motora e treinamento de fortalecimento, acompanhamento nutricional  e suplementação.”

Então, pedi pra ele me contar como foi convencer os outros meninos a começar e qual foi a sensação da primeira prova só com tetras.

“Quando comecei a treinar , comecei a divulgar nas minhas redes sociais fotos e vídeos dos meus treinos , ai veio o Marcelo Carmessano de Minas Gerais. Junto com ele conseguimos a adaptação dos flutuadores para auxiliar no equilíbrio ai fomos disputar por 2 anos na categoria de paraplégicos junto com o Fernando Fernandes. Foi aí que vimos que seria impossível ganharmos alguma prova por conta da lesão e das dificuldades que temos.

Então, com a nossa persistência e alegria , chamamos a atenção de mais pessoas , como o Douglas Rodrigues ( Santa Catarina ) Michel galo ( piraju) Alan Mazzoleni ( São Bernardo ) Thiago ( Rio de Janeiro ) . Não convenci ninguém , esse esporte é maravilhoso. Quando a pessoa rema uma vez ,ela não quer parar mais!

Agora estamos conquistando nosso espaço , conseguimos nosso espaço nos campeonatos nacionais que já é um grande feito . Sobre a primeira prova de tetras , eu fiquei muito ansioso , tive até febre de ansiedade no dia anterior, meus pais ficaram doentes uma semana antes, minha mãe internada com infecção intestinal e meu pai com dengue. Por alguns instantes achei que iria desistir , foi foda, mas já estava me preparando para essa prova há meses. Então, o corpo estava preparado, só tive que cuidar da mente. Fui na raça, fiz essa prova e ganhei pelos meus pais, que sempre me apoiaram e estiveram do meu lado. E também pela minha família e amigos que estiveram lá na torcida. A sensação de ganhar é maravilhosa, passou um filme na minha cabeça de todos os treinos , dores , sofrimentos . Mas tudo valeu e está valendo a pena , essa categoria vai crescer muito , iremos fazer muito barulho aind . Tem muitas pessoas vindo atrás de mim para começar a treinar e eu estou duplicando tudo q fiz .”

tetracanoagem5

Outro tetra que experimentou a tetracanoagem foi o Alan Mazzoleni, conhecido entre os deficientes pelo programa de rádio Viva as Diferenças. Ele faz provas de rua, de 5 e 10km, usando a cadeira do dia a dia, e também treina paddleboard. Como foi sua experiência no caiaque? Foi assim:

“Fui m dia experimentar o caiaque do Felipe Pacheco. O mesmo me chamou pra participar de uma apresentação junto com outros tetras no sul-americano de paracanoagem, assim como me juntar a eles para fortalecer a criação da categoria dos tetras no campeonato brasileiro. Para apresentação fiz em único treino numa prancha de stand up sentado num banco adaptado feito pelo Bruno Guazzelli do ”Praia Acessível”.

No dia do evento estava ansioso, o caiaque que remei era emprestado( acabei comprando após o evento) e chegou em cima da hora. Foi só o tempo de encaixar o flutuador do jeito que dava já que a furação não batia (o flutuador serve para dar um pouco mais de equilíbrio), improvisar o apoio da costa, prender o remo nas mãos com uma luva que fixa o remo na mão, e arrumar o regulador da perna dentro da embarcação,  temos que ficar com as pernas retas e como tudo foi rápido não deu pra esticar tudo. Fui pra água, saí remando e as pernas um pouco dobradas foram dando espasmos. Segui tentando me sintonizar entre equilíbrio e remada. Enfrentamos um vento muito forte nesse dia que atrapalhou a todos, na largada já bateu aquela adrenalina e sai remando tentando aprender qual era o melhor jeito, se remar rápido e curto ou se longo e forte. Mesmo com tudo sendo novidade, me surpreendi quando vi que cheguei em terceiro, fiquei muito feliz. Ainda eufórico e já com um gosto de quero mais, fiz uma manobra errada e cai na água, de barriga pra baixo e com o remo preso, me contaram que todos que assistiam se assustaram porque o resgate tava longe, mas como treino muito queda, giro de corpo, resgate e manter a calma aqui com a equipe Supirados e meu instrutor Ricardo Allmada de paddleboard (remada deitada por longa distância ), consegui manter a calma e fiz a manobra até me virar e esperar o resgate chegar. Foi um dia ímpar, cheio de emoções e realizações.”

tetracanoagem6

Tenho muito orgulho de todos esses relatos e essas conquistas desses meninos  são da minha geração e nós somos “xóvens”). Só nos mostram como a perseverança e a vontade nos levam aonde quisermos.

Quer conhecer mais a fundo a tetracanoagem? Acompanhe as conquistas de todos eles nas redes socias!

tetracanoagem3 - prova março de 2015

20
jan

0

2016 no Blog

Oooii genteee!! Faz tempo que não posto nada por aqui. Ultimamente o pessoal tem me acompanhado no snapchat, me vendo na vida real, sem maquiagem, cozinhando, lavando louça (ainda não inventaram o pé do pirilimpimpim pra eu não ter que fazer isso), treinando, desabafando e até de toalha na cabeça hahahhaha

A verdade é que eu fui tomada por um nível de ansiedade com as novidades dos últimos meses. Isso levou minha energia, meu sono, meus dinheiros e, bom.. todo mundo aqui já teve um período assim na vida! Como eu sempre digo: ninguém é feliz 100% do tempo, todos os dias!  Maaasss, aproveitei que não estava postando nada pra dar uma olhada no blog e..tcham tcham tcham tchaaaaammmm…algumas coisas vão mudar por aqui! Ano novo, blog novo!

capablog

Claro que eu vou continuar escrevendo sobre mim, minhas provas, sobre o avanço do meu quadro de lesão e tudo mais. Porém, vai ter muito mais coisas agora! Pra começar, já estamos trabalhando pra mudar a carinha do blog, com nova logo e também novo layot! Logo logo estará prontinho pra vocês curtirem.

O que mais teremos de novidades em 2016?

Novas seções

Sim, vamos dividir os posts em novas sessões, pra facilitar que vocês encontrem o que desejam!

Vídeos de exercícios

“Bandonei”  os vídeos e vou contar o motivo. Quando decidi filmar e postar vídeos aqui, a razão era única: ajudar as pessoas. Quem me acompanha desde o primeiro post aqui, em fevereiro de 2014, sabe que, eu observei muitos deficientes sedentários e, a maioria, não tinha acesso a uma academia e profissionais ao menos interessados (porque preparados, há uma minoria no país) em trabalhar com os malacabados. Assim, pensei que aproveitando meus 10 anos de experiência em atividade física, junto com a capacitação e estudo de profissionais da educação física que me cercam, poderíamos propagar conhecimento e motivar todo mundo a se mexer.

Porém, pegar esses vídeos todos pra me prejudicar! Pois é! Ao invés de dar nome aos bois, eu decidi parar de postar. Porém, notei que, já que a coisa já tava cagada pro meu lado, os únicos prejudicados eram aqueles que sempre me pediam ajuda. Entãããooo, nesse ano, voltaremos  a todo vapor com vídeos  e dicas, orientados por profissionais da Educação Física, formados e capacitados!

Receitas

Posto muitas receitas no instagram e o passo a passo no snapchat. Mas quem não tem esses aplicativos acaba perdendo a receita. Então, postarei tudo aqui também!

Entrevistas

Esse é um projeto que eu tinha desde o início: entrevistas pessoas aqui pro blog. Afinal, ninguém aguenta só me ler e me ouvir. Mas, muita gente que eu procurei me dava a seguinte resposta: “Espera mais um pouco, eu quero emagrecer mais”. Ou não me mandava foto, ou não finalizava a entrevista… E essa parte do blog ficou parada.

Mas, esse ano voltaremos contudo! Priorizarei os deficientes, claro! Afinal, o foco do blog é esse! Porém, temos muitos leitores que são tem deficiência e também tem histórias de sucesso ao abandonar cigarro, sedentarismo e esses também tem muito pra dividir conosco. Afinal, andando ou não, todo mundo luta por sua saúde!

Colaboradores

No início do blog, contamos com alguns colaboradores da área da saúde, em posts e matérias específicas. Afinal, já falei pra vocês que minha área de formação é Educação. Então, pra falar de informações técnicas com propriedade, nada melhor que médicos, nutricionistas e educadores físicos. E eles estarão aqui!

Fan page

Pra quem não sabe, temos uma fan page no facebook. O link pra ela está na nossa página principal aqui do blog! Lá eu posto muita coisa que não está em nenhuma outra rede social, nem no meu face pessoal, nem no instagram, nem aqui. Há dicas de provas, matérias interessantes sobre saúde publicada por outros sites e, quem não está por lá, está perdendo todo esse conteúdo!

Vocês!

Eu também quero saber sobre o que vocês gostariam de ler! Então, nossa caixa de mensagens aqui do blog e o email estão abertos pra suas opiniões, necessidades e colaboração!

Ao longo dos meses, acompanhe nossas novidades! Espero vocês por aqui! bjss :*

 

08
dez

0

#VemComADani e com o Fred

Genteeeee, olha a novidade boa, delícia e maravilhosa (não só pra mim, mas pra vocês também!)

Graças a vocês, eu recebi muito  amor e carinho e conseguirei comprar a handbike de alumínio, que era o objetivo da campanha #VemComADani.

Todo mundo que me acompanha sabe que eu não tenho cadeira de atletismo pra fazer as provas de triahtlon. A equipe Esporte Para Todos, de Taubaté, gentilmente me empresta a cadeira deles pra eu fazer as provas.  Porém, além de a cadeira ser grande pra mim (eu esqueci de crescer e tenho bracinhos de Tiranossauro), eu não posso usar a cadeira pra treinar, só pras provas. Isso atrapalha meu desempenho. Mas eu iria pensar numa solução sóóóó lá pro final do ano que vem.

Mas, aconteceram algumas mudanças e eu vou precisar da cadeira já no início do ano de 2016. Aí bateu o desespero…

Sabendo da história toda, o querido jogador Fred, da Seleção Brasileira e do Fluminense, resolveu me ajudar!

O Fred doou uma camisa do Fluzão, e ainda autografou, pra eu poder rifá-la e conseguir comprar a cadeira.

 

fred1

 

 

 

 

 

 

 

A cadeira é da mesma marca da handbike, Top End. Mas custa um pouco menos! (obrigada Senhor) E claro, que eu não vou comprar vermelha, né?!hahahaha (não vem com essas rodas, gente! As rodas são à parte. A minha virá com as rodas básicas)

top end racing wheelchair

“Tia Daniiiii, eu quero é ver a camisa do Fluzão”.  Olha que linda!

12314109_1122670564410295_8873837104037194680_n

IMG-20151128-WA0004

“E como faz pra participar da rifa, se eu não moro na sua cidade?”

Fácil! É só entrar no link abaixo, escolher quantos número quiser e comprar a rifa! O sorteio acontece online. E o site manda email pra todo mundo avisando do sorteio (pelo menos é o que tá escrito lá).

http://www.rifadigital.com.br/vemcomadani-e-com-o-fred

Você que ama futebol, você que torce pro Flu, você que tem um amigo/namorado/pai/namorada/mãe que torce ou é fã do Fred, ou você que quer me ajudar, é só clicar!!! 🙂 Bóra participar?

OBRIGADA FRED!!!

csm_Fred_marca_contra_o_Botafogo_Roberto_FilhoElevenFolhapress__cd1966f3dfalx_esp631638_original

25
nov

0

Desafio 30 Dias

desafio 30 dias

Sumemu, gente! Como eu disse la no instagram, embolostrei! Sei porque, como e quando.  E resolvi criar vergonha na minha cara de bola de boliche!

Como aconteceu e por que aconteceu? Simples. Eu furei a dieta. Viajei pra competir, não consegui levar opções da dieta pra tantos dias. Na primeira viagem, fiquei 1 dia indo, 1 dia voltando e 3 dias em hotel. No hotel não havia opções da minha dieta. Na semana seguinte, viajei de novo e também não havia opções da minha dieta.

Verdade seja dita, na primeira dessa duas viagens, depois de sair do hotel às 10h da manhã, fazer a prova e chegar no hotel ás 19h, faminta e cansada, tinha festival de massas como jantar. E o que eu fiz? Mergulhei de cabeça nas massas. Não satisfeita, resolvi jacar com classe e comer sobremesa. Cheia de açúcar. Não satisfeita, eu quis sobremesa todos os dias. Eu não enfiei o pé na jaca. Enfiei logo minhas 4 rodas nela, atolei e lá fiquei a viagem toda.

“aaaahhh, tia Dani, mas você fez uma prova de triathlon. Você pode.”  Posso nada! Por causa da minha lesão medular alta (tenho lesão C7), meu metabolismo é mais lento que lesma dando ré! E, justamente porque eu fiz a prova, a semana antes e a depois (que eu tinha mais um triathlon) e a posterior à segunda prova, foram de treinos mais leves. E a regra é clara: comeu e não gastou? Embolostrou!

No dia seguinte à segunda prova, dei uma palestra e, após soltar o microfone, compareci ao jantar que também fazia parte do evento. Comi como se não houvesse amanhã, porque no dia anterior “aaaahhh tia Dani, você fez um triathlon”. Cheguei em casa passando mal e assim fiquei até 3h da manhã! Arrepiava. Não suava frio porque não transpiro. Não dormia, sentia vontade de vomitar.

Naquela madrugada do terror, eu resolvi que ia parar de graça e ia parar de furar a dieta! Comecei a reler algumas coisas que li no início do meu processo de mudança para a dieta low carb e decidi, por mim mesma, desafiar-me. Qual a vantagem de furar a dieta, passar mal, ficar inchada, e mais pesada pras provas? Daquele dia, até a última prova do ano, eu teria 28 dias, então resolvi fazer um desafio de 30 dias, pra emagrecer o que eu engordei (ou pelo menos um pouco).

Na manhã seguinte, decidi compartilhar minha meta nas redes sociais. Primeiro, porque as pessoas iriam me cobrar (e sim, me cobram!). Segundo, porque talvez mais pessoas topassem se juntar a mim e, um animando o outro, poderia ser muita gordura (que não significa muitos quilos) eliminada. Logo, eu comecei a receber muitas mensagens, de pessoas que toparam  o desafio e iriam fazer o mesmo! Achei o máximo!

O mais engraçado é que, no mesmo instante, e toda vez que falo que to fazendo o Desafio 30dias, recebo várias mensagem pedindo “me manda o que você está fazendo”. Ta bom!

Em que consiste o Desafio 30 dias? Consiste em VOCÊ NÃO FURAR A SUA DIETA POR 30 DIAS! É isso? Sim, é isso! Eu não vou furar a minha dieta e você não vai furar a sua. Fim! Eu vou fazer o meu treino e você vai fazer o seu, pra queimarmos a gordura estocada e termos mais saúde e qualidade de vida! Sem neura, sem segredos e sem fórmulas mágicas mirabolantes.

“ah, tia Dani. Mas eu não tenho uma dieta. Qual é a sua?” Aí é que está! A minha é minha! Pra minha lesão medular, pro meu metabolismo, pro tanto de treino que eu faço. Se você não tem a sua, tenho vários nutricionistas bons e a minha endócrino, pra te indicar!

“Nossa tia Dani, como você é má”. Não gente, não sou má! Simplesmente não sou nutricionista e não posso te falar pra fazer uma coisa, se eu não tenho formação pra isso.

Mas, pra vocês não ficarem me xingando daqueles nomes lindos que murcham qualquer jardim, eu falarei um pouco sobre a minha dieta, que tá mais pra estilo de vida. “Então porque você furou?”  Porque eu não sou neurótica!hahahaha

Há alguns (poucos) meses, decidi retirar mais algumas coisas da minha alimentação e partir pra dieta low carb. O que eu tirei da minha alimentação? O pouco açúcar que restava (joguei no lixo tudo que ainda tinha no armário da cozinha e comecei a ler mais rótulos ainda) e o pouco de farinha branca que restava na minha vida. Além disso, decidi baixar bastante a quantidade de carboidrato que eu coloco no prato. Até a quantidade de macarrão integral e arroz integral eu diminui pra menos da metade do que eu comia, tirei o pão integral e a aveia do café da manhã e dos lanches da tarde, e tirei o macarrão ou arroz do jantar. Também evito batata inglesa. A batata doce é indigesta pra mim.

Além disso, pra alegria do meu paladar, acrescentei gorduras boas na minha dieta. Elas incluem óleo de coco, leite de coco, abacate, pasta de amendoim, azeite, manteiga (não margarina), mais ovos, mais castanhas, gordura natural das carnes e até creme de leite e bacon. Mas bacon não dá câncer? O bacon artesanal, sem aquele montão de conservantes, não.

Mas você tá comendo gordura pra perder gordura? Sim, estou! Quem me acompanha no snapchat há algum tempo viu que deu resultado quando mostrei os resultados dos meus exames com a Dra Paula Leal. Parou de dar certo quando eu me entupi de farinha branca e açúcar nas viagens. Agora, voltei pra minha vida.

É fácil fazer essa dieta? Quem me acompanha no snap há alguns meses viu que as primeiras 5 semanas são o terror de qualquer pessoa! Eu sentia cansaço, mal humor, sonolência e queria comer tudo da geladeira, a geladeira, o pneu da cadeira de rodas, a cortina, o lençol…tudo mesmo! Depois das primeiras semanas, o corpo se adapta às novas fontes de energia e fica bem mais tranquilo! Todo mundo viu o que eu estava comendo todos os dias, e como foi delicioso, depois que passei do período de adaptação.

E quais os benefícios disso?

fonte: @coachtecomendes
fonte: @coachtecomendes

 

E o que posso comer?

fonte: @coachtecomendes
fonte:
@coachtecomendes

Nossa, mas que difícil! Na verdade, não é difícil! Nós fomos educados  de outra maneira. Mas pergunte à sua avó como era quando ela era criança e o que eles comiam. Nós temos que voltar a comer daquele jeito! Muitos legumes, verduras, carne. Naquela época, não tinha refrigerante, não tinha comida congelada, bolacha recheada, coisas em caixinhas. Comida com prazo de validade de 1 ano? 2 anos? Fala sério!

Nossa, como você ta radical! Tão radical que eu comi um montão de doces na viagem. Mas, estou tentando refinar ainda mais minha mudança de hábitos, que começou há 10 anos. E por que tudo isso? O que mais me motivou foram duas amigas que saíram vitoriosas do câncer e mudaram sua alimentação. Comecei a ler e pesquisar e descobrir os malefícios de algumas coisas, que nem são alimentos, como o açúcar, por exemplo.

E por onde eu posso começar?

por onde começar paleo

 

Como início de leitura e aprendizado, sugiro os seguintes instagrams, que levam aos sites e snapchats deles:

@coachtecomendes

@doutorbarakat

@laranesteruk

E o blog do Doutor Souto: http://www.lowcarb-paleo.com.br/

03
nov

0

Entenda a Campanha #VemComADani

IMG-20141207-WA0005

 

Gente, estamos na reta final da Campanha e tenho recebido muitas perguntas sobre ela. Esse post é uma forma de explicar tudim e deixar tudo transparente pra todos vocês, que tem me ajudado com tanto carinho!

Por que eu preciso de uma handbike nova

A minha handbike é de ferro. Ela pesa 3x mais do que a hand de alumínio, usada pelas outras atletas. Além disso,  ela não atende às especificações da UCI (Federação Internacional) pra grandes provas internacionais. Com a minha handbike atual, não posso participar de provas internacionais oficiais, nem de paraciclismo, nem de paratriathlon.

Recompensas

As recompensas são uma forma de agradecer a cada um pela ajuda!

O site que hospeda a campanha exige que a gente dê nome a cada uma das recompensas. E eu daria nome de que? De provas de corrida, claro! Lembrando que as recompensas são cumulativas. Então, a última recompensa (A corrida mais longa, a ajuda de valor mais alto) recebe todas as recompensas dos valores acima!! Quanto mais você doar, mais recompensas ganha.

A Corrida da Caixa foi minha primeira prova da vida, em 2009. Não dava pra começar a dar nomes às recompensas, e deixá-la de fora! Aqui, a recompensa é  o seu  nome na lista que publicarei aqui no blog, ao final da campanha.

Meia Maratona do Rio – foi a minha primeira Meia, em 2010! Escolhi o nome da prova pra segunda recompensa. E essa é um cartão que escreverei a mão, pra cada pessoa que escolher contribuir aqui.

Revezamento Bertioga-Maresias foi minha última prova em pé! Uma prova muito especial e inesquecível! A recompensa aqui, além das acima, é um moleskine personalizado, pra você anotar todos os seus gastos com provas e ver se dá pra fazer mais uma inscrição!rsrs

A Golden Four é uma prova especial, pois eu esperei pra corrê-la por 3 anos (quem me acompanha sabe de toda a história) e aqui, além das recompensas acima, vem uma camiseta de corrida 🙂

A Maratona de NY é um sonho pra todo corredor, inclusive pra mim! Era pra ter feito esse ano, mas com a minha handbike atual, e com o dólar nas alturas, não deu. Se você escolher colaborar na recompensa desse nome, vc ganhará um mês de planilha personalizada da Fun Sports. Se você já corre, uma ótima oportunidade de melhor seu desempenho com a ajuda dos meus treinadores. E se você não corre, nem caminha, e ta morando na preguiça, taí sua chance de sair do sofá e começar uma atividade física orientada por profissionais. É só contribuir no valor dessa recompensa!

O Circuito do Sol é uma das recompensas mais legais, porque aqui você vai mesmo ganhar uma inscrição de corrida! Além de ganhar a camiseta e a planilha personalizada da Fun Sports (e todas as demais recompensas acima), você ainda poderá escolher uma das etapas do Circuito do Sol em 2016! Organizada pela O2, essa prova acontece em 4 cidades diferentes, então você pode escolher a que fica mais perto de você ou a que você quer conhecer. E se você for empresário, pode sortear a inscrição entre seus funcionários e incentivar o esporte e a qualidade de vida dentro da sa empresa!

A recompensa Maratona de Boston  leva esse nome por ser tão especial pra todos os corredores. Afinal, todo mundo quer índice pra estar lá! E se você contribuir no valor dessa recompensa, além de todas as acima, eu ainda irei até você, pra dar a palestra Por Uma Vida Saudável Sobre Rodas, na sua empresa ou na instituição que você escolher. Adequada a todo tipo de público, eu falo o que eu aprendi nesses 3 anos de cadeira e como isso pode ajudar você na vida pessoal e profissional. Além disso, falo como a corrida salvou minha vida 3 vezes e como a atividade física influencia nossa vida em todos os campos. Deve ser uma palestra boa, porque quem assiste bate palma no final rsrsrs

Comrades.  A recompensa leva esse nome pois é uma ultramaratona, uma prova desafiadora e recompensadora. O valor da doação condiz com isso, pois a recompensa é eu estampar o nome da sua empresa na handbike nova e leva-la comigo pra onde eu for, mostrando que você, empresário, apoia o paradesporto e uma atleta que se esforçará pra levar sua marca pro degrau mais alto do pódio!

W21K Asics

Valores

A Campanha toda está no valor de 35mil reais. A que se destina?

A handbike de alumínio que será comprada, é da marca Top End, modelo Force RX. Ela é americana e custa 5,5 mil dólares. Então, transformamos esse valor em reais. Além disso, ainda terei que arcar com as taxas de importação, que infelizmente não são baixas.

Ainda, o site Kickante cobra a porcentagem deles pra hospedar a campanha. Atingindo ou ultrapassando o valor de 35mil reais, o Kickante cobra 12% do valor.

Caso eu nao atinja os 35mil até o fim do prazo, eles cobram 17% do valor, pra eu retirar o que foi arrecadado.

Ou seja, o melhor negócio é bater ou ultrapassar a meta, pra que paguemos uma taxa menor pra eles!

Se sobrar dinheiro

Me perguntaram: “Dani, e se conseguirmos ultrapassar os 35mil? O que você vai fazer com o resto do dinheiro que sobrar?”

Bom gente, como vocês sabem, meu esporte é o triathlon! Usamos a handbike pro ciclismo e a cadeira de atletismo na corrida. E eu não tenho cadeira de atletismo! Eu uso uma emprestada, da equipe de Taubaté, que é de ferro e eu só posso pegar em dias de prova. Ou seja, eu não treino a corrida!

Se sobrar dinheiro, eu vou guardar pra comprar essa cadeira! Também será de alumínio, da marca Top End, a mesma marca da handbike. O valor da cadeira é 3,5mil dólares.

O que você vai fazer com a handbike que tem hoje?”

Essa foi outra pergunta que eu ouvi. Perguntaram “por que você não vende e coloca o dinheiro na campanha?”

Pelo simples fato de que eu ganhei a minha handbike atual! Ela vale 2mil reais. O combinado era eu devolver pra quem me deu, assim que eu conseguisse uma hand melhor. Assim, eles poderiam dar pra outra pessoa.

Porém, conversando com eles, decidimos fazer o seguinte:

Pernas

Todos sabem que eu sou madrinha do Projeto Pernas de Aluguel. São corredores voluntários que empurram crianças deficientes nas provas de corrida. Eu vou doar a handbike pro Pernas! Assim, eles poderão rifar. Com o dinheiro da rifa, poderão comprar mais triciclos, pra levar mais crianças pras provas. E assim, um cadeirante que não tenha condições de comprar uma handbike igual à que eu tenho hoje, poderá ganhá-la na rifa, tendo pago muito menos, ou ainda ganhando de algum amigo que comprou a rifa pra ajudar.

Me ajudando a ter a minha handbike nova, você poderá ajudar muito mais gente!

Já pensou nisso?

Quer colaborar? Clica aqui!

http://www.kickante.com.br/campanhas/vem-com-dani-0

E se você ainda não assistiu o vídeo da campanha, é só clicar lá no kickante mesmo, ou assistir por aqui  🙂

 

22
out

2

3 anos de vida!!!

Eu queria achar outra música pra começar esse post, mas vou ter que usar a mesma do post de um ano atrás:

“É hooojeee o diiiiaaaaaaa, daaaa aaaaleegriiiaaaaaa”

Sim, hoje completo 3 anos de vida, de vida nova, da minha chance de recomeçar, de me reinventar!

Pra quem é novo por aqui:

Eu era assim
Eu era assim
UTI -  Outubro/2012
Aí eu fiquei assim
12049331_1090746700936015_6455254400983812053_n
Agora eu sou assim!

Se eu disser pra vocês que foi tudo lindo, maravilhoso, perfeito, estarei mentindo! O começo, a adaptação à nova realidade, é muito difícil pra todo mundo. Tanto pra quem vai pra cadeira, quanto pra família.

No entanto, como eu sempre digo desde o início, eu escolhi viver e não só sobreviver. Eu simplesmente não quis ver a minha vida passar pela janela. Eu quis vivê-la!

Hoje, farei aqui confissões que nunca fiz a ninguém, além de Deus.

De quando sofri o acidente, e até hoje, meu m12036890_1085906698086682_5735296305632359685_naior sonho é voltar a andar, pra poder voltar a correr. Foi isso que me moveu e é isso que me move a cada dia. Estar ali nas provas, enquanto todo mundo corre, enquanto eu ouço as passadas dos outros corredores no asfalto, e eu me movo com os braços, não é fácil. Mas eu prefiro isso, do que não estar mais ali!

Quando mexi meu pé direito pela primeira vez, não escondi de ninguém. Eu estava com apenas 13 dias de acidente Foi uma mexida mínima, quase invisível, mas que me encheu de ânimo! E ali, naquela hora, pensei “Daqui um ano já estarei correndo de novo”.  Quando eu fiquei em pé pela primeira vez, sem precisar da órtese, mesmo que apoiada e apenas por 5 segundos, pensei “Daqui uns 6 meses eu estarei correndo de novo”. 3 anos se passaram e eu ainda estou aqui, na cadeira de rodas e sem correr. A perna direita responde a alguns movimentos, sem muita amplitude. Mas uma perna, um pouco fraca, não é suficiente pra andar. Eu preciso das duas. E a esquerda tá com preguiça de trabalhar hoje. Ela entrega atestado médico diariamente, já faz 3 anos! Tenho tentado fortalecer meu tronco. Pra frente e pra trás ta melhor. Mas pros lados, eu ainda pareço o João do Posto. E eu preciso do core todinho, pra poder andar. 12122410_1091699610840724_6946487073752616231_n

Então, há um tempo atrás, eu pensava que hoje, já estaria andando e correndo de novo. Mas não estou! Isso mostra que a paciência que eu tive que aprender a desenvolver nesse tempo, ainda não é suficiente. Eu tenho que ser ainda mais paciente!

12036723_1083646098312742_4166278011483470608_n

Também me ensinou que não dá pra ter tudo na vida e nós temos que ser felizes com o que temos. Se eu sou feliz? Muito! E que convive comigo sabe disso! Eu entrei no liquidificar e saí, viva, inteira e pronta pra curtir a vida adoidado. Sabe aquele ditado besta “Deus disse: desce e arrasa”? Então, no meu caso, Deus disse “Sai desse monte de lata retorcida e vai ser feliz, minha filha!” Me considero feliz e vivo muito mais intensamente agora do que antes. Viajo mais, passeio mais, dou menos valor ao dinheiro e mais às experiências vividas, dou menos valor à aparência física (apesar de odiar minha barriga de tetra e minhas pernas moles, e uma mais grossa que a outra) e mais à saúde. Conheci muito mais gente, muitas pessoas legais que me ensinaram muito.

Eu enxergo muito mais os meus defeitos, e também levo alguns puxões de orelhas às vezes, sobre coisas que eu preciso melhorar. Mas eu tento sorrir mais pra vida! Mais do que eu já sorria! Meu apelido na época de corrida era Dani Sorriso. Engraçado é ver algumas pessoas hoje, novas na minha vida, me chamando da mesma forma, sem saber de nada do que aconteceu antes (vida pré-cadeira fica esquisito, né?!).

Eu costumo dizer que tristeza e depressão não resolvem problemas. Então, eu me permito ficar triste sim! Faz parte da vida. Mas não deixo que isso tome muito meu tempo, ou pior, que roube o meu tempo de outras coisas!

11902326_1095673897126547_3336178662199218584_nO fato de não andar não impediu que eu corresse atrás de alguns sonhos. Um deles foi, finalmente, entrar pro triathlon. E como triathlon é esporte de louco, eu entrei e fiquei e ninguém mais me tira de lá!hahahaha Foi a mesma coisa completar a prova de triathlon do que seria quando eu planejava completar andando? Não, não foi! Mas eu quis fazer, mesmo que fosse tudo diferente. E talvez tenha sido melhor, porque eu fiquei muito tempo esperando e pude curtir cada minutinho. E também, tinha muito mais gente torcendo pra eu conseguir, pelo menos, completar!hahaha

Foto para a Campanha Outubro Rosa desse ano
Foto para a Campanha Outubro Rosa desse ano

Uma das grandes frustrações da minha vida é não ter completado uma maratona com as pernas. Planejo fazer uma com a handbike? Mas é claro! Ia fazer esse ano, mas não tenho mais onde enfiar prova! A não ser que alguém saiba de alguma Maratona de Natal (se alguém souber, me avisa!). Num dos meus grupos de whatsapp, estamos eu e mais dois disputando pra ver quem chega vivo no final do ano, de tanta prova! Então, acho que a maratona com a hand vai ficar pro ano que vem. Mas, vai ser igual, fazer com a handbike do que seria com as pernas? Claro que não! Óbvio que não! O triathlon não foi e a maratona vai ser menos parecida ainda! Isso não quer dizer que não vou fazê-la. E também não quer dizer que eu viva sem esperanças. No dia do IronMan, postaram uma velhinha, de 89 anos que completou uma maratona. Eu olhei a foto e pensei “Nem que eu tiver 89 anos, eu vou completar uma maratona ‘andando’ “(pq eu quero é completar correndo, né?!).

12143205_1100447623299256_4128547123307002582_n

E eu não desisti de buscar, caçar e perseguir meus outros sonhos.  Um deles é a handbike nova (se Deus quiser, vamos conseguir. Se você quer me ajudar, clica aqui http://www.kickante.com.br/campanhas/vem-com-dani-0 ) .  Outro é ter um carro, pra não depender de mais ninguém pra levar handbike, cadeira de atletismo, cadeira de rodas e eu, pras provas! Mas, tive que aprender que é uma coisa de cada vez. E como eu disse pra uma amiga hoje, nem tudo é nada hora que a gente quer! Tudo tem a hora certo, o tempo certo. Não o nosso tempo, mas o de Deus!

Eu ainda continuo com o mesmo pensamento sobre o tipo de vida que eu quero ter. Porque tem gente que não cria lembranças pra si mesmo. Eu quero uma vida cheinha de lembranças, de risadas, de bons momentos, eu quero uma vida colcha de retalhos, que a gente constrói aos poucos, vai costurando os pedacinhos, fura o dedo, a linha acaba, a gente pega outra de outra cor, para pra cortar mais retalhos, vai fazendo um pouquinho por dia, um pedacinho de cada vez. E nesses 3 anos, eu comecei a costurar a minha. Furei o dedo várias vezes, tive que trocar a linha várias vezes. Coloquei uns retalhos lá na barra, porque não quero olhar pra eles todos os dias. Mas não posso esquecer que eles existiram e olhar pra eles me faz lembrar o que aprendi. Mas o meinho da minha colcha, aquela parte que a gente olha todo dia quando vai deitar…aahh, esse ta coloridinho, cheeeeeio de pedacinhos vibrantes, bem vivos e alegres, do jeito que eu gosto! Do jeito que tem que ser!

10325410_791961860814502_2073472362398210166_n

01
out

4

Ser amiga de um cadeirante é…

Não sei quem é o autor do texto!

Recebi da minha amiga Dri. Tem uns exageros e tem muitas verdades nesse texto lindo!

Enjoy!

20140908_165156

SER AMIGA DE UM CADEIRANTE É…

Ser amiga de um cadeirante é compreender, de fato, que o mundo possui muito mais desafios do que imaginamos. É educar o seu cérebro para uma mente muito mais inclusiva. É entender que se o seu amigo cadeirante não consegue frequentar determinado local, ali não é bom o suficiente, mesmo quando você está falando da sua própria casa. É se descabelar quando escuta a palavra “escara”, porque só quem tem um amigo cadeirante de verdade entende o real significado dessa palavra. É saber que espasmos não representam um ataque cardíaco. É odiar passeios desnivelados, obstáculos e tapetes.

     Ser amiga de um cadeirante é aprender o porquê de você não poder estacionar nas vagas reservadas para pessoas com deficiência nem por um minuto. Ah, é inclusive aprender porque o termo correto é: pessoa com deficiência. É aperfeiçoar todos os dias a arte da paciência: entenda, ele levará o triplo do tempo para entrar e sair do carro, e nesse momento você aprenderá o prazer de poder ajuda-lo.
     Ser amiga de um cadeirante é aprender que você não precisa falar com voz de bebê e nem cheia de pudores, pisando em ovos, muito menos que tem que ficar rindo o tempo todo para ele. Você pode ser quem você é. Pode, se necessário, chorar, gritar, brigar, “pedir colo”, criticar e tudo mais…é incrível! Eles não quebram pelo simples fato de vocês terem uma relação normal. E acreditem… muitas vezes eles possuem um senso de humor bem mais aguçado que o seu.
     Ser amiga de um cadeirante é pisotear todos os dias sobre seus próprios preconceitos. É tornar seu amigo um “objeto” de estudo, porque você quer saber dele todas as dúvidas que todo mundo tem. É correr desesperadamente até ele para contar todas as vezes que você: ver, encontrar, conhecer, conversar com qualquer deficiente. É contar para qualquer pessoa nova que você conheça que você tem um amigo cadeirante. É saber de todos os eventos da cidade que abordem sobre a dignidade da pessoa com deficiência e se tornar um “consultor” sobre o assunto, porque todo mundo quer tirar dúvidas com você. É comprar briga. É trabalhar o tempo inteiro com logísticas.
     Ser amiga de cadeirante é andar com seu amigo por aí e por um minuto analisar o mundo ao seu redor e se perguntar: “Por que estão todos encarando?”, já que na maior parte do tempo até mesmo você esquece a deficiência dele.
     Ser amiga de cadeirante é percorrer a linha tênue da autonomia e da dependência. É pedir constantemente: “Me conta de novo a sua história?”, pelo simples fato de ser a história mais emocionante que você conhece. É se emocionar, com a alma, em todas as conquistas dele. Ser amiga de um cadeirante é, todos os dias, ter um choque de realidade ao reclamar da sua vida e se lembrar das inúmeras dificuldades que ele suporta. É ter um exemplo. É agradecer a Deus todos os dias, pelos mais variados motivos, pela vida dele.
10x 15 4

02
set

0

Vem Com A Dani

Oi gente!

Pra quem começou a me acompanhar e “me ler” agora, aqui vai um resuminho da minha história e meu pedido de ajuda!

Meu nome é Danielle, tenho 29 anos. Era professora de inglês, além de amar correr e ter orgulho de ser meia maratonista. Há 3 anos, sofri um acidente de carro, fraturei a sétima vértebra da cervical e fiquei tetraplégica. Correr era, e ainda é, a minha maior paixão. Quando eu passei na linha de chegada pela primeira vez, percebi que eu queria fazer isso pro resto da minha vida. Mas não pense que o sonho acabou depois do acidente. Há 1 ano e meio, ganhei uma handbike dos meus amigos e nesse momento, começa a minha nova história. Entrei para o paraciclismo, ganhei a meia maratona de Buenos Aires 2014 e, por ter sido campeã da Wings for Life 2014 na categoria cadeirante feminina, me tornei embaixadora da prova, representando nosso país na Wings For Life 2015 em Verona, na Itália.
Hoje, sou a 3° no ranking nacional no paraciclismo. Recentemente entrei para o paratriatlhon e tenho muito orgulho de dizer que sou a 1ª mulher cadeirante triatleta de nosso país. Mas minha handbike é de ferro e não atende as especificações da UCI pra grandes provas internacionais. Sozinha, eu não consigo comprar uma handbike de alumínio, pra continuar vivendo o sonho da corrida e pra melhorar meu desempenho, representando o Brasil lá fora. A minha escolha foi viver e não sobreviver. E o esporte é o que me motiva. Vem comigo e me ajude a continuar vivendo esse sonho. #VemComADani

http://www.kickante.com.br/campanhas/vem-com-dani-0

Quem puder contribuir, ficarei extramente grata (e tem recompensas!!!).

Compartilhem! Venham comigo nessa!

IMG-20141207-WA0005

Page 3 of 13