25
nov

0

Desafio 30 Dias

desafio 30 dias

Sumemu, gente! Como eu disse la no instagram, embolostrei! Sei porque, como e quando.  E resolvi criar vergonha na minha cara de bola de boliche!

Como aconteceu e por que aconteceu? Simples. Eu furei a dieta. Viajei pra competir, não consegui levar opções da dieta pra tantos dias. Na primeira viagem, fiquei 1 dia indo, 1 dia voltando e 3 dias em hotel. No hotel não havia opções da minha dieta. Na semana seguinte, viajei de novo e também não havia opções da minha dieta.

Verdade seja dita, na primeira dessa duas viagens, depois de sair do hotel às 10h da manhã, fazer a prova e chegar no hotel ás 19h, faminta e cansada, tinha festival de massas como jantar. E o que eu fiz? Mergulhei de cabeça nas massas. Não satisfeita, resolvi jacar com classe e comer sobremesa. Cheia de açúcar. Não satisfeita, eu quis sobremesa todos os dias. Eu não enfiei o pé na jaca. Enfiei logo minhas 4 rodas nela, atolei e lá fiquei a viagem toda.

“aaaahhh, tia Dani, mas você fez uma prova de triathlon. Você pode.”  Posso nada! Por causa da minha lesão medular alta (tenho lesão C7), meu metabolismo é mais lento que lesma dando ré! E, justamente porque eu fiz a prova, a semana antes e a depois (que eu tinha mais um triathlon) e a posterior à segunda prova, foram de treinos mais leves. E a regra é clara: comeu e não gastou? Embolostrou!

No dia seguinte à segunda prova, dei uma palestra e, após soltar o microfone, compareci ao jantar que também fazia parte do evento. Comi como se não houvesse amanhã, porque no dia anterior “aaaahhh tia Dani, você fez um triathlon”. Cheguei em casa passando mal e assim fiquei até 3h da manhã! Arrepiava. Não suava frio porque não transpiro. Não dormia, sentia vontade de vomitar.

Naquela madrugada do terror, eu resolvi que ia parar de graça e ia parar de furar a dieta! Comecei a reler algumas coisas que li no início do meu processo de mudança para a dieta low carb e decidi, por mim mesma, desafiar-me. Qual a vantagem de furar a dieta, passar mal, ficar inchada, e mais pesada pras provas? Daquele dia, até a última prova do ano, eu teria 28 dias, então resolvi fazer um desafio de 30 dias, pra emagrecer o que eu engordei (ou pelo menos um pouco).

Na manhã seguinte, decidi compartilhar minha meta nas redes sociais. Primeiro, porque as pessoas iriam me cobrar (e sim, me cobram!). Segundo, porque talvez mais pessoas topassem se juntar a mim e, um animando o outro, poderia ser muita gordura (que não significa muitos quilos) eliminada. Logo, eu comecei a receber muitas mensagens, de pessoas que toparam  o desafio e iriam fazer o mesmo! Achei o máximo!

O mais engraçado é que, no mesmo instante, e toda vez que falo que to fazendo o Desafio 30dias, recebo várias mensagem pedindo “me manda o que você está fazendo”. Ta bom!

Em que consiste o Desafio 30 dias? Consiste em VOCÊ NÃO FURAR A SUA DIETA POR 30 DIAS! É isso? Sim, é isso! Eu não vou furar a minha dieta e você não vai furar a sua. Fim! Eu vou fazer o meu treino e você vai fazer o seu, pra queimarmos a gordura estocada e termos mais saúde e qualidade de vida! Sem neura, sem segredos e sem fórmulas mágicas mirabolantes.

“ah, tia Dani. Mas eu não tenho uma dieta. Qual é a sua?” Aí é que está! A minha é minha! Pra minha lesão medular, pro meu metabolismo, pro tanto de treino que eu faço. Se você não tem a sua, tenho vários nutricionistas bons e a minha endócrino, pra te indicar!

“Nossa tia Dani, como você é má”. Não gente, não sou má! Simplesmente não sou nutricionista e não posso te falar pra fazer uma coisa, se eu não tenho formação pra isso.

Mas, pra vocês não ficarem me xingando daqueles nomes lindos que murcham qualquer jardim, eu falarei um pouco sobre a minha dieta, que tá mais pra estilo de vida. “Então porque você furou?”  Porque eu não sou neurótica!hahahaha

Há alguns (poucos) meses, decidi retirar mais algumas coisas da minha alimentação e partir pra dieta low carb. O que eu tirei da minha alimentação? O pouco açúcar que restava (joguei no lixo tudo que ainda tinha no armário da cozinha e comecei a ler mais rótulos ainda) e o pouco de farinha branca que restava na minha vida. Além disso, decidi baixar bastante a quantidade de carboidrato que eu coloco no prato. Até a quantidade de macarrão integral e arroz integral eu diminui pra menos da metade do que eu comia, tirei o pão integral e a aveia do café da manhã e dos lanches da tarde, e tirei o macarrão ou arroz do jantar. Também evito batata inglesa. A batata doce é indigesta pra mim.

Além disso, pra alegria do meu paladar, acrescentei gorduras boas na minha dieta. Elas incluem óleo de coco, leite de coco, abacate, pasta de amendoim, azeite, manteiga (não margarina), mais ovos, mais castanhas, gordura natural das carnes e até creme de leite e bacon. Mas bacon não dá câncer? O bacon artesanal, sem aquele montão de conservantes, não.

Mas você tá comendo gordura pra perder gordura? Sim, estou! Quem me acompanha no snapchat há algum tempo viu que deu resultado quando mostrei os resultados dos meus exames com a Dra Paula Leal. Parou de dar certo quando eu me entupi de farinha branca e açúcar nas viagens. Agora, voltei pra minha vida.

É fácil fazer essa dieta? Quem me acompanha no snap há alguns meses viu que as primeiras 5 semanas são o terror de qualquer pessoa! Eu sentia cansaço, mal humor, sonolência e queria comer tudo da geladeira, a geladeira, o pneu da cadeira de rodas, a cortina, o lençol…tudo mesmo! Depois das primeiras semanas, o corpo se adapta às novas fontes de energia e fica bem mais tranquilo! Todo mundo viu o que eu estava comendo todos os dias, e como foi delicioso, depois que passei do período de adaptação.

E quais os benefícios disso?

fonte: @coachtecomendes
fonte: @coachtecomendes

 

E o que posso comer?

fonte: @coachtecomendes
fonte:
@coachtecomendes

Nossa, mas que difícil! Na verdade, não é difícil! Nós fomos educados  de outra maneira. Mas pergunte à sua avó como era quando ela era criança e o que eles comiam. Nós temos que voltar a comer daquele jeito! Muitos legumes, verduras, carne. Naquela época, não tinha refrigerante, não tinha comida congelada, bolacha recheada, coisas em caixinhas. Comida com prazo de validade de 1 ano? 2 anos? Fala sério!

Nossa, como você ta radical! Tão radical que eu comi um montão de doces na viagem. Mas, estou tentando refinar ainda mais minha mudança de hábitos, que começou há 10 anos. E por que tudo isso? O que mais me motivou foram duas amigas que saíram vitoriosas do câncer e mudaram sua alimentação. Comecei a ler e pesquisar e descobrir os malefícios de algumas coisas, que nem são alimentos, como o açúcar, por exemplo.

E por onde eu posso começar?

por onde começar paleo

 

Como início de leitura e aprendizado, sugiro os seguintes instagrams, que levam aos sites e snapchats deles:

@coachtecomendes

@doutorbarakat

@laranesteruk

E o blog do Doutor Souto: http://www.lowcarb-paleo.com.br/