22
fev

0

DIETA PALEOLÍTICA – A MAIS MODERNA

dieta paleolitica

Você já notou que, quando estamos fazendo algo que não está dando certo, o correto é parar e recomeçar? Pois bem, e quando 2,1 bilhões de pessoas estão fazendo algo errado, que fazer? Esse é o número de obesos do mundo, triste e cruel realidade. 😟

Mas, doutor, recomeçar de que jeito? Respondo: voltar a comer o que nos trouxe como espécie até aqui. Simples assim! 👌

Não tenho dúvidas que, se a espécie humana surgisse no século 21, não nos perpetuaríamos. Ou melhor, se os homens de origem primata tivessem acesso naquela época à alimentação que nós temos hoje, muito provavelmente alcançariam a extinção em poucas gerações. 💀

Felizmente, ao longo da nossa história evolutiva, a natureza não nos abandonou. Serviu-nos com seus fartos alimentos, os quais permitiram que nós chegássemos até aqui. Permitiu que as proteínas animais e vegetais suprissem nossas necessidades metabólicas. Disponibilizou, para a nossa energia, a gordura viva! Aquela presente em animais, frutos, nozes e castanhas. Através dela, conseguimos vencer os desafios evolutivos. 🎆

Que gratidão temos por isso? Nenhuma, pois desconstruímos tudo! Ignoramos a sabedoria do que Deus nos legou. 😩

Muito inteligente, o homem inventou o dinheiro. Pronto! acabou a tranquilidade. O que era para ser natural, agora é produzido artificialmente. Os alimentos saudáveis, que alimentam e até curam, foram relegados a uma categoria inferior e tiveram seu lugar de importância tomado por aqueles sedutoramente apresentados pela indústria com interesse estritamente financeiro. Esses produtos alimentícios muito mais matam do que alimentam. O que era ideal, hoje se tornou “sem graça”, antiquado. Em contrapartida, o doce produto da “civilização”, o açúcar, é tido como prêmio desejado… 💰

A dieta paleolítica em verdade é um estilo de vida: nada mais é que comer o que a natureza oferece. Com equilíbrio e ponderação, temos a condição de viver protegidos das “doenças da civilização”. É simples identificar o que não é paleo: tudo que tem um rótulo com mais de um ingrediente e não é natural. 🌄

Falar que, para perder peso, controlar diabetes e prevenir doenças, é necessário reduzir (até abolir por um período) o carboidrato não é novidade. Esclarecer que a boa gordura animal e vegetal não está relacionada com doenças cardiovasculares, também já é redundante. Se tem alguma dúvida, releia os posts “Ovo, o rei dos alimentos” e “A gordura emagrece e salva vidas” para renovar os conhecimentos. 👈

Por fim, para quem gostaria de saber o que se deve comer na dieta paleolítica, prefiro dizer o que não comer, sem regras detalhadas ou tabelinhas. As recomendações são: 👇

cortar o açúcar – isso significa abolir, esquecer, nunca mais lembrar que existe ou existiu;
eliminar grãos – especialmente o trigo e a soja (releiam o post de ontem);
evitar raízes – para quem quer perder peso, alta restrição; para manutenção de peso, consumo moderado;
não consumir óleos refinados – substituir por manteiga, banha de porco, óleo de coco ou de abacate, azeite;
não consumir alimentos industrializados.

Não tenha receio da gordura animal. Tenha, sim, medo do carboidrato! Fuja dele! A onipresença do carboidrato em sua alimentação é a provável razão de muitos dos seus males. Coma carne vermelha, branca, frutos do mar, ovos, castanhas, nozes, frutas (as mais azedas e gordurosas), hortaliças e legumes.

Diferente de outras tantas dietas da moda, a dieta paleolítica caracteriza-se pela liberdade: 👇

✅ comer o bastante para alcançar a saciedade;
✅ dispor de uma grande variedade de alimentos de verdade;
✅ romper o vício dos carboidratos e dos produtos alimentícios industriais;
✅ destruir o círculo vicioso das doenças da civilização.

Vale destacar: a dieta paleolítica não é um modismo! É usada há milênios pelo homem. Tendo sido posta à prova por tanto tempo, a própria natureza já atestou a sua eficácia. 🏆

Está feliz com a dieta mais moderna de todas? Sim, moderna, pois traz liberdade, segurança, saúde, bem-estar e responsabilidade ambiental. Ou você prefere continuar sendo um cliente e propagador da dieta mortal da indústria? 🌟

Dessa forma, simples e muito objetiva, estou compartilhando a mais valiosa receita para a sua vida. 👑

Faça o teste e descubra o que é bem-estar e qualidade de vida. E ainda desfrute o sabor do que a natureza oferece de melhor! 🔝

Tenha uma ótima refeição! 😋

— Dr. Cacciari 👔

dr._cacciari

Dr. Robert Cacciari

Possui graduação em MEDICINA pelo Centro Universitário Barão de Mauá(2009).
📧 Obtenha mais informações: drcacciari@drcacciari.com.br

25
nov

0

Desafio 30 Dias

desafio 30 dias

Sumemu, gente! Como eu disse la no instagram, embolostrei! Sei porque, como e quando.  E resolvi criar vergonha na minha cara de bola de boliche!

Como aconteceu e por que aconteceu? Simples. Eu furei a dieta. Viajei pra competir, não consegui levar opções da dieta pra tantos dias. Na primeira viagem, fiquei 1 dia indo, 1 dia voltando e 3 dias em hotel. No hotel não havia opções da minha dieta. Na semana seguinte, viajei de novo e também não havia opções da minha dieta.

Verdade seja dita, na primeira dessa duas viagens, depois de sair do hotel às 10h da manhã, fazer a prova e chegar no hotel ás 19h, faminta e cansada, tinha festival de massas como jantar. E o que eu fiz? Mergulhei de cabeça nas massas. Não satisfeita, resolvi jacar com classe e comer sobremesa. Cheia de açúcar. Não satisfeita, eu quis sobremesa todos os dias. Eu não enfiei o pé na jaca. Enfiei logo minhas 4 rodas nela, atolei e lá fiquei a viagem toda.

“aaaahhh, tia Dani, mas você fez uma prova de triathlon. Você pode.”  Posso nada! Por causa da minha lesão medular alta (tenho lesão C7), meu metabolismo é mais lento que lesma dando ré! E, justamente porque eu fiz a prova, a semana antes e a depois (que eu tinha mais um triathlon) e a posterior à segunda prova, foram de treinos mais leves. E a regra é clara: comeu e não gastou? Embolostrou!

No dia seguinte à segunda prova, dei uma palestra e, após soltar o microfone, compareci ao jantar que também fazia parte do evento. Comi como se não houvesse amanhã, porque no dia anterior “aaaahhh tia Dani, você fez um triathlon”. Cheguei em casa passando mal e assim fiquei até 3h da manhã! Arrepiava. Não suava frio porque não transpiro. Não dormia, sentia vontade de vomitar.

Naquela madrugada do terror, eu resolvi que ia parar de graça e ia parar de furar a dieta! Comecei a reler algumas coisas que li no início do meu processo de mudança para a dieta low carb e decidi, por mim mesma, desafiar-me. Qual a vantagem de furar a dieta, passar mal, ficar inchada, e mais pesada pras provas? Daquele dia, até a última prova do ano, eu teria 28 dias, então resolvi fazer um desafio de 30 dias, pra emagrecer o que eu engordei (ou pelo menos um pouco).

Na manhã seguinte, decidi compartilhar minha meta nas redes sociais. Primeiro, porque as pessoas iriam me cobrar (e sim, me cobram!). Segundo, porque talvez mais pessoas topassem se juntar a mim e, um animando o outro, poderia ser muita gordura (que não significa muitos quilos) eliminada. Logo, eu comecei a receber muitas mensagens, de pessoas que toparam  o desafio e iriam fazer o mesmo! Achei o máximo!

O mais engraçado é que, no mesmo instante, e toda vez que falo que to fazendo o Desafio 30dias, recebo várias mensagem pedindo “me manda o que você está fazendo”. Ta bom!

Em que consiste o Desafio 30 dias? Consiste em VOCÊ NÃO FURAR A SUA DIETA POR 30 DIAS! É isso? Sim, é isso! Eu não vou furar a minha dieta e você não vai furar a sua. Fim! Eu vou fazer o meu treino e você vai fazer o seu, pra queimarmos a gordura estocada e termos mais saúde e qualidade de vida! Sem neura, sem segredos e sem fórmulas mágicas mirabolantes.

“ah, tia Dani. Mas eu não tenho uma dieta. Qual é a sua?” Aí é que está! A minha é minha! Pra minha lesão medular, pro meu metabolismo, pro tanto de treino que eu faço. Se você não tem a sua, tenho vários nutricionistas bons e a minha endócrino, pra te indicar!

“Nossa tia Dani, como você é má”. Não gente, não sou má! Simplesmente não sou nutricionista e não posso te falar pra fazer uma coisa, se eu não tenho formação pra isso.

Mas, pra vocês não ficarem me xingando daqueles nomes lindos que murcham qualquer jardim, eu falarei um pouco sobre a minha dieta, que tá mais pra estilo de vida. “Então porque você furou?”  Porque eu não sou neurótica!hahahaha

Há alguns (poucos) meses, decidi retirar mais algumas coisas da minha alimentação e partir pra dieta low carb. O que eu tirei da minha alimentação? O pouco açúcar que restava (joguei no lixo tudo que ainda tinha no armário da cozinha e comecei a ler mais rótulos ainda) e o pouco de farinha branca que restava na minha vida. Além disso, decidi baixar bastante a quantidade de carboidrato que eu coloco no prato. Até a quantidade de macarrão integral e arroz integral eu diminui pra menos da metade do que eu comia, tirei o pão integral e a aveia do café da manhã e dos lanches da tarde, e tirei o macarrão ou arroz do jantar. Também evito batata inglesa. A batata doce é indigesta pra mim.

Além disso, pra alegria do meu paladar, acrescentei gorduras boas na minha dieta. Elas incluem óleo de coco, leite de coco, abacate, pasta de amendoim, azeite, manteiga (não margarina), mais ovos, mais castanhas, gordura natural das carnes e até creme de leite e bacon. Mas bacon não dá câncer? O bacon artesanal, sem aquele montão de conservantes, não.

Mas você tá comendo gordura pra perder gordura? Sim, estou! Quem me acompanha no snapchat há algum tempo viu que deu resultado quando mostrei os resultados dos meus exames com a Dra Paula Leal. Parou de dar certo quando eu me entupi de farinha branca e açúcar nas viagens. Agora, voltei pra minha vida.

É fácil fazer essa dieta? Quem me acompanha no snap há alguns meses viu que as primeiras 5 semanas são o terror de qualquer pessoa! Eu sentia cansaço, mal humor, sonolência e queria comer tudo da geladeira, a geladeira, o pneu da cadeira de rodas, a cortina, o lençol…tudo mesmo! Depois das primeiras semanas, o corpo se adapta às novas fontes de energia e fica bem mais tranquilo! Todo mundo viu o que eu estava comendo todos os dias, e como foi delicioso, depois que passei do período de adaptação.

E quais os benefícios disso?

fonte: @coachtecomendes
fonte: @coachtecomendes

 

E o que posso comer?

fonte: @coachtecomendes
fonte:
@coachtecomendes

Nossa, mas que difícil! Na verdade, não é difícil! Nós fomos educados  de outra maneira. Mas pergunte à sua avó como era quando ela era criança e o que eles comiam. Nós temos que voltar a comer daquele jeito! Muitos legumes, verduras, carne. Naquela época, não tinha refrigerante, não tinha comida congelada, bolacha recheada, coisas em caixinhas. Comida com prazo de validade de 1 ano? 2 anos? Fala sério!

Nossa, como você ta radical! Tão radical que eu comi um montão de doces na viagem. Mas, estou tentando refinar ainda mais minha mudança de hábitos, que começou há 10 anos. E por que tudo isso? O que mais me motivou foram duas amigas que saíram vitoriosas do câncer e mudaram sua alimentação. Comecei a ler e pesquisar e descobrir os malefícios de algumas coisas, que nem são alimentos, como o açúcar, por exemplo.

E por onde eu posso começar?

por onde começar paleo

 

Como início de leitura e aprendizado, sugiro os seguintes instagrams, que levam aos sites e snapchats deles:

@coachtecomendes

@doutorbarakat

@laranesteruk

E o blog do Doutor Souto: http://www.lowcarb-paleo.com.br/

24
nov

0

Workshop Nutrição para Todos – parte 1

Ja ta todo mundo me cobrando, me mandando mensagens,me pedindo as dicas  que eu aprendi no curso, no final de semana.

Os nutricionistas que palestraram foram o meu nutri Top das Galáxias Hugo Comparotto, o super nutri Renato Barbim e o nutri The Best Rodolfo Peres. Todos eles são especialistas em nutrição esportiva.

Claro que eu não vou conseguir colocar aqui tudo que eles falaram. Foram muitas horas de informações valiosas. Porém, vou transcrever aqui algumas dicas legais, que eu anotei. Como é muita coisa, vou dividir em posts, ao longo da semana. Espero que gostem.

………………………………………………………………………………………………………………

– Qual a diferença entre regime e dieta?

O regime é pontual. Quando você quer ver o ponteiro da balança descer, para algum evento. Você não está interessado em massa muscular e % de gordura. No regime você perde músculos e água e sofre várias restrições. Porém, restrições levam a compulsões. Por isso o regime leva ao efeito sanfona.

A dieta é um hábito alimentar, um estilo de vida. São hábitos criados e cultivados diariamente. A perda de peso e o aumento da massa muscular são consequência das escolhas que você faz. Olhar a balança não quer dizer nada. Quem quer ter músculos, quem quer perder gordura e ter rendimento no treino, precisa se alimentar direito.

gorduraxmusculo

– Quero emagrecer = faça atividade física

Mesmo fazendo dieta, você precisa fazer atividade física, com treino montado por um profissional.

Crie o hábito, para fazer diariamente.

Se você fizer atividade física 3x na semana, fará exercícios 12 dias no mês. É menos que a metade do mês. Você trabalha mais que a metade do mês. Por que não pode treinar mais que a metade do mês também?

– Esqueça a balança

Existe peso ideal? Levaram um atleta, fisiculturista, o Claudio Monte. Ele pesa 100kg em 1,66. Se você for calcular o IMC, ele estaria em obesidade mórbida.  Esqueça a balança e mude seu estilo de vida!

– Você só vai perder peso se estimular seu corpo a ganhar massa muscular. Por isso, faça musculação!

– Mude seus hábitos alimentares (Essa parte foi incrivelmente interessante, pois ele nos mostrou como analisar o rótulo dos produtos).

Leite com achocolato light. Veja na lista dos ingredientes, qual é o primeiro. Açúcar!

Bolachas integrais ou barrinhas de cereais também estão repletas de açúcar! FUJA delas! Fuja de sucos em lata e sucos de caixinha, que também estão repletos de açúcar!

Pre-treino – queimadores – excesso de cafeína desregula o metabolismo e traz depressão e ansiedade.

– Seu metabolismo tem que estar favorável à perda de gordura e ganho de massa muscular.

Se você reduzir a quantidade de nutrientes que você ingere, seu corpo vai começar a acumular gordura para a sobrevivência (é isso que o corpo de quem está gordinho faz). Mantenha o nível de glicogênio estável no fígado e no sangue. Se você não tiver o nível de glicogênio no músculo, você irá perder músculo!

– Siga um padrão alimentar e entenda que é um estilo de vida! É pra sempre!

copo-com-agua– A PRIMEIRA  coisa pra quem vai iniciar a dieta: BEBA ÁGUA!

Quantos litros devo beber? Vigia sua urina ao longo do dia, para que fique clarinha. Beba água saborizada (você coloca frutas na garrafa) ou marque horários na sua garrafinha.

– Fracionamento das refeições. Seu corpo não tem horário. A média de 3 horas é o tempo que o corpo leva para digerir, metabolizar e deixar carboidrato e proteína circulando pelo corpo.

– Coma devagar. Não precisa contar a mastigação. Porém, seu corpo leva de 15 a 20 min para reconhecer a saciedade

– Coma com qualidade – invista em nutrientes!

– Coma o suficiente para matar a fome e pare de comer quando sentir-se satisfeito.

– Gordices = prazer momentâneo. Vale a pena? Pense no que está ingerindo e colocando pra dentro do seu corpo.

– Você não tem que comer menos! Você tem que comer direito!

A escolha alimentar não quer dizer quantidade de calorias, mas de nutrientes.

Atente-se a bolacha água e sal, nescau light, toddynho, torradas, chás em caixinha, sucos de caixinha.

1 toddynho por dia, é igual a 1kg de açúcar no mês. É alimento isso?

1 pacotinho de bolachinha integral (estilo Belvita) = 20gr de carboidrato = 2 fatias de pão integral ou 4 colheres de arroz integral ou  1 iogurte com fruta. Qual a melhor escolha?

açucar

– Final de semana: 7 refeições por dia = 49 refeições na semana. Sexta à noite, sábado e domingo = 15 refeições = 30% da sua semana. Vale a pena  chutar o balde?

– Quer comer doce? Coma após a atividade física ou próximo às refeições. A tendência é comer menos.

– Aprenda a excluir maus hábitos da sua dieta

– Furos: cirurgias plásticas, dietas da moda, shakes e restrições – não trazem resultados a longo prazo.

-Seja paciente: leva o mínimo de 8 a 12 semanas para observar os resultados do ciclo de treino e dieta.

– Dieta não é apenas um cardápio. Mude seus hábitos, seu estilo de vida

– Planejamento: planeje as refeições da semana.

– Não faça grandes restrições

– Trace seus objetivos

– busque profissionais da área

MUDE, MAS MUDE DEVAGAR. A DIREÇÃO É MAIS IMPORTANTE QUE A VELOCIDADE.

Reflitam!! Essa semana eu trago mais dicas, no próximo post!

15
abr

0

Entrei na calça 36, mas Engordei! E agora?

Quando eu fiz esse blog, o objetivo não era dizer “Olha como eu estou sempre magra” e “Faço toda e qualquer atividade física perfeitamente”.  Não! Se eu quero incentivar a atividade física e a alimentação saudável (buscando também o emagrecimento) entre os cadeirantes e qualquer pessoa que busque um estilo de vida saudável, eu PRECISO contar a verdade pra vocês e sempre compartilhar o que realmente acontece.

Pois é, engordei! Mas já tracei um plano de ação, junto com o André Facchin, meu nutricionista, e com os professores da Companhia Athletica! Porém, primeiro, vou contar como aconteceu essa tragédia tão comum da vida diária!

Pois bem, aceitei um trabalho, numa feira/congresso, em São Paulo, como cadeirante bilingue. Precisava usar terninho preto e resolvi experimentar minhas 2 calças pretas. Uma 38 e uma 36. A 36 entrou e fechou! Glóóóoóóóriaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!  Mas eu pretendia usar meia calça por baixo da calça (porque ficaria o dia todo no ar condicionado e morreria de frio+dor). Levei as duas! Graças a Deus, porque no segundo dia a 36 não entraria nem passando óleo de peroba e vaselina no corpo!

Sempre amei São Paulo, mas agora tenho minhas reservas pra ir, porque, como sou “turista” e lá não tenho rotina, eu sempre como errado, durmo pouco e não faço atividade física. Ou seja, receita pro desastre! Faço tudo ao contrário do que deveria fazer.

A feira era num hotel, eu entrava super cedo e só saía à noite. Não tinha outra alternativa a não ser comer lá. E cafés da manhã e da tarde em hotel são sinônimo de? Doces, bolos, tortas, pão de queijo, tudo delícia e tudo altamente gorduroso. Como eu estava cansada e via aquilo tudo ao alcance das mãos, enfiei as rodas na jaca e comi mesmo! A calça 36 nem foi trabalhar…

Voltei pra casa me sentindo a pior das piores jaqueiras do mundo. Fui pra academia, tomei o suco verde, voltei linda pra dieta. Chegou domingo. Almoço na vó. Pula essa parte! Comi errado de novo. Pesei. Já tinha engordado 1kg! Isso mesmo, 1kg em 1 semana. Teve gente que disse “1 kg? Nossa, isso não é nada”. Mas quando a gente emagrece 1kg é uma festa sem fim! E se de grão em grão a galinha enche o papo, de kg em kg eu não posso nem pensar em engordar os 10 que eu emagreci em 1 ano! Muita calma! Tudo bem, farei tudo certo essa semana.

1517501_614676811913290_1637747280_n

Mentira! Fui pra SP de novo! Quarta, gravei o dia inteiro, comendo certo no almoço, mas juntando com todas as porcarias do mundo que a produtora colocava na nossa frente (porque não tinha outra coisa! e eu aproveitei pra tirar a barriga da miséria…de novo!). Quinta à domingo, Reatech o dia inteiro.

Eu falei, comi tudo errado, dormi pouco e não fiz atividade física. Uma meia maratona não salva os estragos de 2 semanas jacando total! Durante a feira eu já tinha mandado mensagem pro André, pois nossos encontros são à sextas-feiras. Não nos vimos no dia da Reatech e não nos veremos nessa sexta feriado. E eu não podia esperar tudo isso pra atacar a minha banha!

Lembram do cardápio anterior, da dieta? O que mudamos?

Só pra essa semana, e por 3 dias, trocarei o café da manhã por:

– 1 copo de iogurte desnatado com 1 colher de aveia

– 1 fruta

E só pra essa semana, e por 3 dias, trocarei o jantar por sopa de legumes (André me conhece, sabe que com esse tempo de chuva eu não vou comer um balde de salada nem nos sonhos mais profundos dele). Hoje farei a sopa e posto a receita pra vocês depois.

Tomarei 1 copo de suco verde por dia, à tarde e eliminarei os doces! Bem na semana nacional do chocolate liberado e bem na semana de TPM!

Sim-estou-procurando-o-brócolis

 

Haja força! Deus me ajude! E vocês também!!

Semana que vem, volto pro cardápio normal até sexta. O nutri chega, eu peso, conversamos e veremos o que acontece! Assim que o André sair daqui, eu conto tudo pra vocês. 😉

Torçam por mim e façam a dieta de vocês aí também!!  bjsss

 

07
abr

2

Receita: Tempero sem sal para frango

Gente, estou preparando vários posts pra vocês,  inclusive com receitas.

tagliariEntão, me deparei com essa receita do meu amigo Robson Tagliari.  Pra quem não o conhece, ele é maratonista e maromba. O cara é tão grande quanto o Neca do Street Fighter, e  parece que corre tão rápido quanto o Flecha dos Incríveis.

O  importante da receita do tempero pro frango é que não vai sal. E daí? Essa coisa de evitar sal não é só pros marombas que querem ficar “rasgados”? Não, povos e povas.

A verdade é que recebi muitas mensagens de gente de rodinhas que está com problemas de retenção de líquidos. E evitar o sal pode nos ajudar a lidar com isso e até prevenir problemas maiores.

Assim sendo, aí vai a receita do tempero, rapidinho de fazer:

Ingredientes: Limão, alho, manjericão, salsinha, cebolinha e jalapeno (pimenta). Robson coloca tudo por cima do frango dentro de uma tupperware.

A foto do tempero dele taí.

1509277_644410408929522_1717211298_nAproveitem e deliciem-se!!!

receitas-de-file-de-frango-grelhado-4

26
mar

10

Minha dieta

Gatinhas do meu Brasil, tenho recebido muuuuitas mensagens,perguntando qual é a minha dieta, o que eu como, porque muitas meninas querem comer também. E as perguntas são bem diretas mesmo: “Qual é a sua dieta? Eu quero fazer igual a você.”

Primeiro, amigas, eu quero dizer que o resultado não veio da noite pro dia! Eu fiz o blog há pouco tempo, mas quem já é meu amigo em redes sociais, sabe que eu retomei a rotina e disciplina de dieta e atividade física, há quase 1 ano, assim que voltei do Sarah. Não foi fácil, não foi de uma hora pra outra. Já se foram 10kg, mas eu fiz sacrifícios, eu também escorreguei algumas vezes e eu tive muitas dificuldades. Assim que voltei do Sarah eu parecia uma cigana, morando na casa de amigos, cada hora na casa de um, até conseguir me estabelecer. Assim, cada casa é um hábito e uma dieta diferente, e não era fácil seguir a minha quando os cardápios não combinavam. Eu só agradecia a Deus por ter uma caminha pra dormir e amigos tão carinhosos, e comia o que tinha. Por isso eu demorei tanto pra emagrecer esses quilos (Um dia eu prometo me aprofundar no assunto, se for do interesse de vocês).

Mas fucem aí noMP_Dietas arquivos de textos antigos do blog que vocês vão encontrar um diário da dieta lá no ano passado. Lá pra maio ou junho, eu acho. Ao lado está a foto que coloquei no post.

Agora, vamos lá. Falemos da minha dieta atual! Eu não sou nutricionista e não posso “passar um cardápio” pra ninguém! Isso seria muito errado! Uma menina disse que sou egoísta, que eu emagreci e não quero passar o segredo… O segredo é um só: atividade física e dieta personalizada pra você! Não adianta você ir ao nutricionista do convênio e ele tirar um cardápio pronto da gaveta! Ainda mais se ele acabou de dar esse cardápio pra moça que anda e acabou de sair do consultório antes de você entrar.

Quer me ver querer morrer? Estavam fazendo escova no nosso cabelo, no dia da mulher, na academia. Uma colega disse “nossa, você secou, amiga! tá de parabéns.” Vira a escovista e pergunta: “o que você tomou?”.. eu? Vergonha na cara! Pra me disciplinar a malhar e cuidar da alimentação! Não tentem shakes mirabolantes, nem dietas restritivas, muito menos ficar sem comer ou tentar emagrecer com remédio! (Mas eu não falei isso pra ela! Fiz cara de paisagem e só expliquei algumas mudanças)

Outra coisa errada seria mandar todas vocês comerem o que como! Imaginem só! Eu nado (to meio em falta com isso), faço pilates, ando de andador, vou pra academia fazer musculação e algumas aulas TODOS OS DIAS! Eu limpo a casa, eu toco a cadeira na rua, eu faço um monte de esportes. Tenho lesão C7, mas me viro bem. E tenho um cardápio pra isso! Aí vem uma moça que trabalha num escritório o dia inteiro, toca a cadeira só ali dentro (pouco), não faz atividade física, chega em casa e liga a TV. Vai adiantar ela comer a mesma coisa que eu? Ou vai adiantar eu comer a mesma coisa que uma atleta profissional da natação, por exemplo, que passa a manhã inteira treinando, enquanto eu to aqui passando pano no chão ou escrevendo pra vocês? Também não!

O meu conselho é vocês procurarem um bom nutricionista (posso passar o contato do meu) e começarem a mexer os corpinhos. Não adianta dar desculpas e falar que não tem academia perto, porque eu já falei disso aqui no blog!

Mas, pra vocês não me odiarem, eu vou passar algumas dicas, ok?

copo-com-aguaBeba um porre de água por dia – Não é porque você trabalha no ar condicionado do escritório, que não precisa de água. Eu não transpiro. Quer dizer que se eu perco pouca água, posso tomar pouca? Claro que não! Beba 8 a 10 copos de água por dia!

Coma de 3 em 3 horas –  Mas Daaaani, eu trabalho no escritório! Não posso levantar (mesmo porque não levantamos) a cada 3 horas pra comer algo. Coma sentada, oras bolas (piadinha). Tenha na sua gaveta ou na bolsa coisas que não vão estragar, como mix de castanhas, frutas desidratadas (eu adoro abacaxi e manga), barras de cereais e barras de frutas. Na geladeira do escritório, deixe uma fruta e um iogurte.

Coma integrais –  Arroz branco é uma delícia! Eu adoro! Pão francês, então, nem se fala! Mas se vocês trocá-los por integrais, vai ficar mais tempo saciada e mais saudável! Ficando saciada por mais tempo, não vai morrer de fome ou de gula tão cedo!rs

Frutas-y-verdurasFrutas, legumes e afins – Gente, precisa comer! Nosso intestino já é mais lento que bicho preguiça no calor. Se você não comer isso, todo o resto vai ficando dentro de você, poluindo seu organismo, inchando sua barriga. Faltarão vitaminas no seu corpo, você pode se sentir fraca, o risco de doenças é maior.

Coma proteína – carne, ovo, peixe, frango. Precisamos de todos eles na dieta.

Tem muito mais coisas pra falar, mas eu to no embalo de escrever aqui…Conforme eu lembrar, eu posto de novo!

Agora, vamos ao que eu como no meu dia inteiro. Gente, eu como o básico!

Café da manhã: eu como pão integral com presunto (enjoei do peito de peru! jesus!), ou atum. Às vezes até ovo! E tomo leite ou iogurte.

Lanche da manhã: fruta

Almoço: arroz integral (ou macarrão, ou batata), carne. Um mundo de salada e algum legume. Não como feijão porque não ligo pra ele. Meu nutricionista adequou meu cardápio pra não me fazer falta.

Lanche da tarde: Frutas

Jantar: pode ser comida, pode ser um sanduíche, depende do meu estado de espírito e do meu cansaço após a academia. E ainda tem a ceia também.

Tá, falei, falei. Até aí pareceu óbvio? Mas é! Só que não vou falar as quantidades pra vocês, porque isso varia de pessoa pra pessoa, do seu gasto calórico, da sua rotina, etc. Por isso eu disse que procurar um profissional é essencial.

E também não vai ajudar muito você fazer uma dieta linda, e ficar babando no sofá assistindo jornal. Você precisa queimar essa gordura que já está aí acumulado, esse pneu “sexy”, essa pochete maravilhosa. Queimar a barriga de tetra ta difícil! Mas vamos chegar lá! Pra queimar o toicinho que já temos, precisamos nos movimentar. Não tem outro jeito.

1902944_440712969393267_102419283_n

Eu não falei ainda, mas eu evito frituras ao máximo, evito açúcar. Isso não quer dizer que eu não coma chocolate. Eu sou chocólatra, passo até mal sem comer doce. Mas eu me controlo, me engano com gelatina light. E quando como, já mando um chocolate, que é o que eu mais gosto mesmo. Mas eu consegui diminuir as quantidades (justamente por lutar pra ficar sem) e, obviamente, não como todos os dias! Evitar frituras, também não quer dizer que sou a chata, meus amigos sentam no barzinho e pedem batata frita e eu não vou comer. Mas eu como bem pouca mesmo! Eu não sou neurótica, chata, mala que janta antes de sair de casa pra não comer nada. Eu janto porque não posso ficar muitas horas sem comer, devido aos problemas de pressão baixa que a lesão medular me trouxe.receita-creme-chocolate-marshmallow Mas eu gosto de viver! E se isso significar sair pra tomar um sorvete com a turma, eu saio sim e ainda coloca marshmallow!hahahahaha

A reeducação alimentar não pode pregar seu sacrifício todo santo dia! Senão, vai chegar uma hora que você não vai aguentar mais, vai chutar o pau da barraca (ou empurrar, no nosso caso), mandar o atum, alface e o arroz integral praquele lugar e engordar tudo de novo! Eu tento me controlar e dosar as coisas. Eu passo vontade sim! Sem sacrifício, você não chega a lugar algum. Mas eu também me permito! O equilíbrio é o mais importante!

Meninas, espero ter ajudado e respondido algumas perguntas! bjsss 😉 <3

 

10
fev

0

O Sarah (de novo) e minha dieta

Gente, desculpem minha ausência esses dias. Fui pro Sarah (de novo) e não conseguia escrever pra atualizar vocês.

Todo mundo sabe, logo que escrevi o primeiro texto da nossa ” campanha” Por Uma Vida Mais Saudável Sobre Rodas, que tudo começou no ano passado, assim que voltei do Sarah, em maio de 2013.  Tracei um plano de ação e mandei bala na minha dieta “seca pneu, toucinho,pochete”.

Pois bem, chegou o grande dia, o dia de fazer meu retorno de um ano, para exames. E lá fui eu, toda preocupada com a dieta, outra vez. Quem foi há pouco tempo e conseguiu parar pra prestar atenção, notou que, no café da manhã não há outra escolha de proteína além do leite integral. É pão com manteiga pra quem tá internado e geleia, como opção, pra quem está de paciente dia, no Sarah Lago Norte.

Então, eu fiz um diário de tudo que aconteceu, de segunda a sexta, enquanto eu estive lá.

Segunda-feira: Já comecei errado, porque acordei 3h30 da manhã e tomei café. Tomei certinho, mas era cedo demais. Deu fome cedo também.  Fui de avião até SP e mal tive tempo de respirar, pois saí de um avião e entrei no outro. Fugi dos salgadinhos do avião. A minha avó fez um lanchinho  pra mim, pão com presunto e requeijão. Foi o que eu consegui comer. Cheguei em Brasília e ganhei uma carona de um amigo que morou em Ribeirão, mas agora mora lá. Ele me levou pra almoçar num restaurante muito legal. Tem uma salada, igual macarrão ao vivo,  onde há vários ingredientes e você escolhe o que colocar. É uma delícia! Não sei como ninguém teve essa ideia maravilhosa antes. Quem abrir um restaurante assim, fica rico em qualquer cidade! E além dessa salada maraviwonderful (copiei esse termo do amigo Jairo Marques), você ainda tem as opções de pratos quentes e frios como em qualquer restaurante. Gamei no trem.  Cheguei no Sarah e morri quando a enfermeira me pesou! 1kg a mais. Socorro socorrinho,  já mandei mensagem pro André e decidimos cortar o carboidrato à noite, por uns dias. À tarde, comi abacaxi no Sarah e jantei omelete.

Terça-feira: Tomei café da manhã normal, mas mais tarde, pois só tinha consulta no Sarah após o almoço. Ganhei uma carona pra ir pro Sarah Lago e cheguei lá nos 47 do segundo tempo. Tinha 20 minutos pra almoçar e ir pra fisioterapia. Salada, arroz integral e carne. A sobremesa do dia? Pavê de chocolate. Olhei pra ele, ele olhou pra mim, rolou um flerte. Mas resolvi não levar a paquera adiante. Fugi daquele pavê do mal. Levei um iogurte e comi com a salada de frutas que estavam servindo como lanche da tarde. Na janta, minha amiga (onde eu estava hospedada), quis comer tapioca. Comi a minha sem manteiga, com recheio de peito de peru e só. Era bem pequena, feita em casa.

Quarta-feira: Exames em jejum. Resultado? Café da manhã foi pro beleléu. Tomei um suco de caixinha 9h e um mundo de água (quase 1 litro). Fome sem fim. 9h30 comi um mini pão francês integral com geleia, um copo de chá e uma banana. Velejei, fiz fisioterapia. Cheguei pra almoçar tarde, a carne tinha acabado. Entre as opções que sobraram, escolhi torta de frango (tirei as azeitonas e sobrou pouco frango) com um balde de salada. Me perdi no verde e sairia de lá feliz, não fosse a sobremesa…pavê de chocolate do mal, o retorno da tentação. O senhor sentado na minha frente comia dois. A esposa dele, mais dois. E eu? Não levantei e saí por motivos óbvios. Então, eu só saí. Lanche da tarde foi um mini pão sírio com peito de peru e queijo branco. Também  tinha goiaba, mas eu não gosto. Na janta, deu meio que tudo errado e tudo certo. Imprevistos acontecem, né?! Minha amiga, que me daria carona pra casa, sairia do trabalho 20h30. Fui pro Sarah Centro às 17h pra ver a Tuka (se você não conhece essa celebridade é porque nunca se internou no Sarah Centro). Estou lá, colocando meia fofoca de um ano em dia (a outra meia colocamos na segunda-feira) quando minha amiga manda mensagem: “Sairei do trabalho depois das 22h30. Pega a chave de casa com a minha mãe e vai pra lá.” Cacei um carona pra fazer isso. Achei. Demoraria 1hora. E eu, sem comer desde 16h40. A Tuka conseguiu uma marmita-janta pra mim. Comi só a salada, acelga refogada e o filé de frango. Não vou mentir, dei umas 4 garfadas no arroz com cenoura. Ninguém é de ferro.

Quinta-feira: Café da manhã ok. Lanche da manhã ok. Almoço, fiz um prato lindo, mas não consegui comer tudo. Estava sem fome. Lanche da tarde foi uma delícia. Tinha mamão, que eu finjo que gosto porque é necessário, e um bolo simples. Eu estava morrendo de fome (Fiz canoagem, remando a canoa sozinha, porque os dois meninos eram inciantes e cansaram em 5 minutos de uma aula de 1hora. E depois ainda teve basquete. Pra quem lembra, eu não alcançava a cesta. Continuo não alcançando. Então, tenho que compensar isso com marcação cerrada no time adversário).  Jantar, eu cozinhei na minha amiga, fiz um frango gostoso e fiquei firme na dieta, comendo pouquinho, apesar de estar com vontade de comer a tigela inteira com arroz.

IMG-20140208-WA0001

 

 

Sexta-feira: café da manhã, ok. Lanche da manhã foi uma pera. Almoço, foi o prato da foto. Chamei a tal da “força,foco e fé”, né?! A opção de carne era? Feijoada! Eu olhei pra ela, ela olhou pra mim, toda quentinha e cheirosa.  Feijoada metida! Fingi que não vi e mirei no filé de frango. Aconteceu de novo. Olho maior que a barriga e eu não dei conta de comer tudo. Mas deixei menos no prato, dessa vez. Lanche da tarde foi salada de frutas e um pãozinho com creme de cenoura (que eu não comi inteiro, com dor na consciência, mas não tanta dor, porque a senhora que remou comigo não gosta desse “passeio” que é a aula de canoagem. Ficou cansada logo e…acho que não preciso terminar, né?!). Na casa da minha amiga, comi um iogurte desnatado e parti pro aeroporto.

IMG-20140208-WA0002

 

Foi difícil resistir a algumas delícias, verdade. Mas a recompensa veio depois, quando eu vi que o 1kg a mais, já era de menos de novo!

Agora não tenho mais tanto medo de engordar no Sarah. É só comer com sabedoria e não carregar pra lá uma trufa de sobremesa por dia, como eu fiz da outra vez… Trauma da banha do Sarah? To fora!

04
fev

6

Rodando em busca de saúde

Cadeirudos e cadeirudas queridos, to aqui pra falar do nosso projeto, que dá nome a esse blog “Por uma vida saudável sobre rodas”.

A ideia surgiu hã poucos dias, conforme eu contei no post anterior, que foi originalmente publicado no blog Mãos pelos pés. (Se você não leu, aproveita! É só rolar a barra e ler o texto de baixo rs). Comecei a notar que, infelizmente, a obesidade ou o sobrepeso, tem sido a realidade de alguns (muitos) cadeirantes. Vi gente no shopping, na rua, em várias cidades, nas redes sociais, precisando se preocupar um pouquinho com a saúde. Fica difícil pra se transferir, pra fazer as coisas do dia a dia, a gente perde força nos braços porque só usa pra tocar a cadeira…enfim, a vida fica um horror!

Aí, tive a ideia mirabolante e propus mudarmos isso juntos, quando postei o texto. E o que aconteceu depois da postagem? Em 3 dias, 20 pessoas entraram em contato comigo, por email ou pelo Facebook. Então eu montei um grupo secreto no Facebook. Juntando isso e o pessoal dos emails, em menos de 15 dias, já somamos 40 amigos de rodinhas (verdade seja dita, mais meninas que meninos), tentando ficar saudáveis como nunca antes (na verdade, todo mundo também quer ficar sarado, mas isso é segredo).

dieta-y-ejercicios

Eu fiquei tão feliz e com tanta vontade de conhecer mais gente e reunir mais amigos, que resolvi montar essa página. Pra que ela vai servir? Aqui darei dicas de alimentação e receitas saudáveis, dicas de atividades físicas e postura na cadeira.  Falarei, também, sobre minha luta pra emagrecer (farei até retrospectiva, porque comecei em maio/2013) e alguma coisa sobre mim mesma.

Aí você me fala: Tudo bem você falar da sua experiência, da sua vida pessoal. Que lindo! Mas se você não é nutricionista, nem educadora física, de onde você vai tirar essas outras dicas, sua doida? Exatamente isso! Como não sou maluca (só pareço), não vou prescrever dieta pra ninguém, nem o tal do “treino”. O que eu farei é passar dicas de alimentação. Pra isso, consultarei meu nutricionista, o André Facchin. Ele também vai postar algumas coisas pra vocês aqui, de vez em quando. E as receitas, serão passadas por ele, inventadas pela maluca que vos fala, ou pesquisadas e testadas, porque não quero ninguém morrendo de vontade ou comendo comida sem-graça pra emagrecer! As dicas de exercícios e como se mexer na cadeira, também não sairão da minha cabeça. Eu vou postar pra vocês fotos e vídeos dos exercícios que eu já faço na academia. Também vou consultar professores especializados, pra passar algumas dicas pra quem tem a lesão mais alta do que a minha. Afinal, cada corpo é um corpo, cada lesão é uma lesão e cada um tem uma dificuldade. E nem todo mundo pode ir pra academia. O que fazer em casa? Também já pensei nisso!

5874_730895176921171_1626836338_n

Outra coisa que quero fazer é falar de experiências da vida real. Entre essa turma que já me procurou, tem muita história legal de gente que já ta emagrecendo, que tem dicas bacanudas, que tem ideias mirabolantes de como se movimentar. E eu quero passar tudo isso pra frente! Então, se você tem alguma coisa legal pra falar, escreve pra mim! Vou adorar! E sua foto vai aparecer aqui. Afinal, ninguém vai aguentar ficar olhando só pra minha cara todo dia.

Gente, é isso! Bóra começar! Colocar nossas rodinhas pra rodar, em busca de uma vida mais saudável!

25
jan

0

Por Uma Vida Saudável Sobre Rodas

Minha gente boa,  fiz um post no Facebook, lançando uma Campanha especial pro povo cadeirudo. Pois bem, venho, por meio deste, explicar-me!

É o seguinte. Há uns meses atrás, quando eu voltei do Sarah, eu tava meio porpeta. Eu vi uma foto minha, com a minha irmã, na véspera de ir pra lá, toda lindinha, magrinha, de vestido verde. Na volta do Sarah, eu vi uma foto minha, com uma professora de lá, no dia da despedida. Eu estava com o mesmo vestido e…Com cara de bolacha Trakinas e bração igual do Faustão antes do regime. Note na foto como, com a professora, estou até tentando disfarçar a barriga com o braço na frente.

Quem lê o blog deve lembrar que eu liguei pro André Facchin, meu nutricionista,e comecei meu plano de ação. Mudei a dieta, voltei pra academia e comecei a ter resultados. Até fiz um post sobre isso, em maio, aqui no Running News.

Aí eu conheci o Fernando, meu namorado. Eu estava em processo de emagrecimento. E como é difícil, pra quem ta na cadeira de rodas, emagrecer. Depois de uns meses, Fernando olha pra mim e diz: “Olha, daqui 2 meses será minha formatura. Você vai comigo, tá?!”. Que lindo! Eu disse “ta”  e por dentro eu entrei em desespero! Conhecer todos os amigos, família, entrar num vestido mara, cabelo, maquiagem…eu e minha banha sobrando. Comecei o que chamei de ProjetoFormatura. Meu nutri, minhas amigas, pessoal da academia, meu fisioterapeuta, me apoiaram e ajudaram nesse projeto. Emagreci mais um pouco. Levei minha barriga de tetra comigo porque ela não quer me deixar de jeito nenhum. Ela tava bem menor, mas barriga de tetra gruda mais que carrapato. Enfim, eu fui. Me diverti, dancei, dei risada, chorei de emoção.

Depois da formatura, fizemos a viagem, que relatei no post anterior. E  voltei, toda feliz, apaixonada, amando…e baleiúda de novo! (engordei menos, mas engordei…poxa vida) Recomecei a dieta, o André fez umas modificações.(Já emagreci tudo de novo e estou com o mesmo peso da formatura. Mas ainda tenho muito que melhorar. Minha barriga de tetra ta parecendo que engoli uma melancia. Como tenho lesão alta, não posso sonhar com barriga chapada, mas quero que minha melancia vire cereja)

Nisso, notei que minha amiga, Fabíola Pedroso, também iniciou uma dieta (ela está na terceira semana).  E tome post no facebook, dela falando do novo projeto. Adorei! Sempre conversava com ela sobre isso. Afinal, pra cadeirante é mais complicado emagrecer. Então, resolvemos unir forças. Cada uma na sua dieta, mas nos apoiando.

Há uns 2 dias atrás, vejo outra amiga de rodinhas, a Tabata Contri, postando no Facebook que resolveu entrar na dieta também. Ela chamou de Medida Certa Cadeirante. A dieta dela mesma. Postou uma foto de uns anos atrás, que é onde ela quer chegar, e uma de hoje em dia.

Então, eu comecei a refletir. É realmente mais complicado emagrecer na cadeira. Na verdade, tenho notado que muitos engordam, mesmo que depois de alguns anos, quando se veem na cadeira de rodas. Muitos negligenciam a atividade física, outros se entopem de besteiras e não ligam pra alimentação saudável. Não é só uma questão de corpo bonito, ou magreza. É uma questão de saúde. Nosso corpo muda por dentro, quando temos lesão medular. Outros adquirem outras patologias que os fazer mudar por dentro também. O funcionamento de alguns órgãos fica lento. Temos que nos cuidar. Também temos que prestar atenção ao Triglicérides, Colesterol. Tireóide, Pressão, como qualquer outra pessoa.

Por que não nos unir e um dar força pro outro, buscando uma vida mais saudável, mais ativa, com mais gente feliz, contente, menos problemas de saúde, mais atividade física? Foi então que conversei com meu nutri e resolvi lançar a Campanha. Porém, não poderíamos chamar de Medida Certa Cadeirante, porque somos pobres demais pra gastar com pagamento de direitos autorais pra empresa criadora do programa. Vamos chamar de “Por Uma Vida Mais Saudável Sobre Rodas” (fiz até hashtag #).

A ideia é a seguinte. Um animar o outro na busca de qualidade de vida. Trocarmos dicas, sensações, nos motivar. A ideia é sair do sofá e buscar alguma atividade física que te proporcione prazer. Como bem disse a Selma Rodeguero (tão viciada em musculação quanto eu) “ Cada um faz o que gosta e o que acha que é melhor, mas TODOS devemos fazer uma atividade física.”  A ideia é também parar de se entupir de fritura, de doces, de gordura e trocar por alimentos saudáveis que ajudarão você no futuro. Como disse a Fabíola: ”Odeio legumes e verduras. Claro que dieta inclui esses alimentos e estou comendo e gostando de muitas coisas.” É só tentar!

Preciso deixar claro que nenhum de nós é nutricionista, pra passarmos dietas uns pros outros. As dietas precisam ser personalizadas, pra realidade de cada um. Se alguém mandar cardápio de dieta pros demais, eu ficarei mais malvada que a tal da Amarilys. Se você precisa de uma dieta, eu indico meu nutricionista, a Tabata pode indicar o endocrinologista dela, você procura algum profissional pra te ajudar. Também não somos educadores físicos. Podemos dar dicas, mostrar alguma atividade que fazemos. Mas passar um programa de exercícios, os famosos “treinos”, só os profissionais da área podem passar. A ideia é a motivação mútua. Nada de um se comparar com o outro, mas você olhar suas fotos, daqui 6 meses e perceber “Caramba, como estou melhor, como minha saúde melhorou.”

Então, se você ficou animado a começar ou já começou, escreva pra mim. Uma amiga, a Fabíula (é outra, gente), disse que começou a dieta, mas ta de férias da atividade física. O Vinícius me mandou in box perguntando: “Só tem mulher na foto. Os meninos estão de fora?”. Claro que não! Estão super dentro! Eu coloquei as fotos delas comigo, porque foram as que estão no meu grupo de amigos e se manifestaram sobre a mudança na vida.

O que eu preciso é que todo mundo que aderir, escreva pra mim. Pode ser email (dannyybo@ibest.com.br – Se mandar piadinha, corrente ou sacanagem, vai arder no mármore do inferno) no facebook (http://goo.gl/VO64qx) ou escrever nos comentários aqui do Blog. Quero saber o que vocês já fazem, se fazem dieta, atividade física, se não fazem nada, se vão começar com a gente, se já começaram, quais as dificuldades do início da dieta, quais as dificuldades do início da atividade física, o que é mais gostoso, o que é pior de fazer, quais as sensações de mudar os hábitos, o que isso melhorou na sua vida, quem cozinha pra você na nova dieta? Esse tipo de coisa!

Se for postar nas redes sociais, você pode colocar a hashtag #PorUmaVidaMaisSaudávelSobreRodas

Bóra começar?

Texto originalmente publicado no Blog Mãos pelos Pés, no Running News

28
maio

0

A Dieta

Todo mundo sabe que antes do acidente eu era atleta das corridas e bikes e afins. Corria pra cima e pra baixo com o pessoal da assessoria, treinando pra minha primeira maratona. E ja tava ensaiando (re)braçadas (eu nadei a vida inteira) pra fazer meu primeiro triathlon em algumas semanas…
Isso tudo dava uma baita fome! E pra não perder o pique, nem ganhar um pânceps, eu seguia uma dieta a risca!

Aí, todo mundo sabe… Ah, tem gente que não sabe, então vou contar! Quando saí da UTI e fui pro quarto, eu despiroquei com a comida do hospital. Puro carboidrato, sem salada, fruta com gosto de isopor uma vez ao dia. O pesadelo de qualquer atleta e de qualquer intestino! Eu e uma amiga, a Kel, convencemos o médico a fazer um contrabando autorizado de comidas saudáveis pro frigobar do meu quarto.Quase que instantaneamente, a Ro e a Re Liza encheram o frigobar de frutas, verduras, iogurtes, grãos e tudo saudável. As amigas mais chegadas sempre levavam essas coisas pra mim e, graças a deus tenho boas amigas, que depois de dormir (ou não dormir) comigo no hospital, picavam as frutinhas pro meu café da manhã antes de irem trabalhar.
Fui pra casa maravilinda graças a elas! Em casa, algumas amigas, como a Paula, sempre cuidaram de mim, levando saladas e frutas toda semana. E minha mãe, fazia meu arroz integral, picava as frutas, fazia saladas delícia e cuidava muito bem de mim! Resultado? Fiquei magrinha, com a pele linda, o cabelo brilhante…

 
Aí, eu fui pro Sarah. O Sarah pode ter todas as qualidades do mundo, mudou minha vida pra muito melhor, aprendi muito, me diverti muito, fiz muitos amigos. Maaaaas… Sarah=hospital=comida de hospital=muito carboidrato. Café da manhã? Pão com manteiga + pão de queijo ou biscoito. Almoço? pouca salada! Fruta? uma vez por dia… Fui falar com a nutricionista. Ela não estava acostumada a lidar com atletas, mas com pessoas sedentárias que precisavam mudar a vida. Resolverei dar um desconto pra ela. Mesmo ela olhando pra mim e dizendo que eu precisava emagrecer 8kg! Enfim..fiquei em Brasília quase 3 meses e engordei 3kg! Eu via o pânceps crescendo e fui me desesperando. Mas quando comparei a foto “antes e depois”, com o mesmo vestido, não precisei ver nem a barriga! Só de olhar pro rosto e braços. Bem, a quem eu queria enganar? Eu já sabia disso! Precisava tomar uma atitude! E rápido!

 
Cheguei de Brasília e fui, praticamente direto, pra São Paulo. Lá, eu teria que tirar muitas fotos. O que fazer? Amigas cadeirudas, anotem o pulo do gato: coloque um dos braços sobre a barriga! A foto fica um charme e você disfarça a pochete! Como eu gosto de cruzar a perna na foto, fica melhor ainda!

 

Ok, medida provisória! O que fazer para a posteridade? Ligar para o nutricionista amado, claro! Mandei uma mensagem desesperada e ele respondeu instantaneamente: “Segunda estou aí.”  Beleza, menos uma coisa. Próxima medida do desespero? Abrir o ovo de páscoa (um dos) e dividir com a geral. Consciência mais leve!

 
Ele veio, tirou minhas medidas, conversou um tantão e disse que me entregaria o cardápio na próxima semana. A hora do pesadelo: eu estaria em São Paulo na próxima consulta! 4 dias comendo um pouco errado (Alex me salvou, me levando pra comer uma mega salada), de TPM, comendo vários brigadeiros que sobraram do niver da Bru (a sobrinha do Paulo, meu amigo piloto-cadeirante. Lembram dele, do outro post?)

 

Enfim, voltei de Sampa e mandei uma mensagem desesperada pro André Facchin, meu nutri. E fiquei esperando a dieta pipocar no meu e-mail. Foi quando resolvi escrever esse post  e fazer um diário da dieta. Ou seja, esse será o post mais longamente escrito! O e-mail chegou, eu não consegui abrir no celular (arquivo anexo) e demorei 24 horas de pura ansiedade pra ler. Assim sendo, começo meu diário agora! A dieta não está difícil, são 20h, mas eu resolvi começar assim mesmo. Portanto, esse será o

 

DIA 1 – a tarde comi um pedaço de chocolate. Sou mulher de TPM,  treinei muito, meu coach me assassinou no treino funcional, dentro e fora da piscina. E eu ainda não tinha lido o cardápio. Será que to perdoada?

Jantar: abobrinha recheada com carne (sem o arroz do almoço) e salada.

Decici postar fotos dos pratos no Instagram.

Nisso, um amigo atleta veio me zoar. Estamos falando sobre comida saudável. Isso ajuda muito!

Algumas horas após o jantar, eu devia comer uma barra de cereais. Burra! esqueci, minha pressão caiu e fui obrigada a comê-la no meio da noite (será que podia?) pra parar de passar mal.

 

DIA 2 – Caf’é da manhã ok. Lanche da manhã…i, esqueci! saí da piscina varada de fome!

Almoço e lanche da tarde ok.

O André passou aqui, pra trazer a lista de substituições para o cardápio. Conversamos um pouco. Foi Bom!

Jantar saudável e dentro da dieta, ok. Frango e salada. Confesso que eu parecia uma criança feliz quando vi a acelga já cortada, na geladeira. E parecia boba “olha, cenoura”, quando encontrei uma, dando mole na geladeira. Agora as pessoas em volta riem das minhas reações com relação às verduras.

Estou morrendo de vontade de comer chocolate, mas estou me controlando! Ainda mais por que o nutri veio aqui. Dar satisfações pra alguém, sobre a dieta, ajuda a controlar a gula!

Daqui a pouco tem a barrinha. Dá pra enganar a vontade de comer doce! vou comer a de limão com chocolate que comprei hoje! (sim, fiz compras saudáveis, de acordo com meu cardápio).

 

DIA 3 – Passei fome durante a noite. Mas não quero incomodar  o nutri no sábado (mesmo sabendo que vou levar bronca por isso). Mas a consulta já é segunda.

Café da manhã ok. Lanche da manhã não foi esquecido hoje!

Fui malhar na hora do almoço. Comi no shopping. Pedi purê no lugar do arroz, mas eu comi só metade, porque veio muito!

A TPM sai pelos poros. A vontade de chocolate está na estratosfera. Mas agora é hora do lanche da tarde. Comi um punhadinho de castanhas e frutas secas. Deu uma adoçada na boca, graças a Deus.

Janta, ok! Fiz certinho. Comi a barrinha de cereais de limão. Que delicia! Queria comer umas 10, mas não pode…

 

DIA 4- Pronto, almoço na casa da vó! Acordei e pensei:”Vou me controlar, vou me controlar, vou me controlar…”

Não deu! Comi dois pratos de macarrão  (sem queijo, que eu odeio queijo). Ainda bem que o prato é pequeno e eu coloco pouca comida. E comi frango e me entupi de salada. Comi um pouco de salpicão de frango. Deus, nutri, amigos, deem um desconto. Fazia 6 meses que eu não ia na casa da vó, não comia a comida da vó.

Tomei suco da fruta, que eu avô fez, porque ele sabe que eu amo.

Sobremesa? Salada de frutas sem açúcar e sem leite condensado, obviamente. E uma paçoca. Mas não deu..Sabe aquelas paçocas tipo lajotinha? Eu comia isso quando estava na 4ª série. Tem gosto de infância. E meu avô encontrou pra comprar pra mim.

Hoje foi dia do Deja  vú.

A tarde comi a fruta, bem comportada. Agora vou jantar.  A vó mandou salada e frango.

Jantei lindamente certinha…to morrendo de vontade de comer mais! E de comer chocolate! Socorro!

 

DIA 5 – Depois de comer um pouco errado na casa da vó, vamos fazer certo hoje!

Comi tudo direitinho, mas almocei tarde (problemas de transporte atrasaram meu horário) e senti fome.

O nutri alterou meu cardápio hoje. Seja o que Deus quiser, essa minha vida sem chocolate. Até durarem os estoques da minha paciência sem ele!

 

DIA 6 – Faz noites que não durmo (nada a ver com a dieta). O cansaço aumenta a vontade de comer chocolate (tudo a ver com a dieta). Bom, pelo menos em mim isso acontece! E com vocês, meninas?

Fiz tudo certinho.Frutas, saladas… Hoje comerei minha última barra de cereais com cobertura de chocolate. Depois sobraram apenas aquelas secas… Como não posso colocar palavrão aqui, direi apenas que estou perdida. Quadrupliquem isso!

(Confesso que quando abri o arquivo hoje, achei que já iria escrever o décimo dia).

 

DIA 7 – Corpo, corpinho querido…Hoje eu vou te pedir, por favor, por gentileza, por obséquio, acostume-se com a dieta LOGO!  E principalmente com a abstinência “doçal”(acho que inventei essa palavra).

Hoje estava tudo lindo. Mentira! Fiz treino de tiros na natação. Nadei 2000m. Saí de lá até de pressão baixa. Enquanto me trocava eu ataquei umas frutas secas que estavam na minha bolsa. Me salvaram, as pobrezinhas secas, até eu chegar ao shopping. Pedi a comida (frango grelhado, salada, legumes) e agredi o prato quando chegou. Mas comi com vontade mesmo. Aí fui malhar, feliz e contente. Até ganhei uma hora de fisioterapia. Cheguei em casa sem muita fome, pois comi o lanche da tarde. Jantei… E o bicho pegou. Fui guardar o que sobrou da salada e vi gelatina batida com creme…Respira fundo! Peguei uma colher de chá (não adianta mentir), colherei. Nem deu tempo de saborear. Enfiei na boca e engoli. Por que, meu Deus? Por que eu amo tanto doces? Agora estou me controlando pra não atacar o ovo de páscoa que eu ainda nem abri…

 

 

DIA 8 – Gente, fiz tudo certo! To orgulhosa de mim! Comi uma salada mega delícia  a noite (saí tarde da academia, aqui não tinha verdura e eu queria fazer tudo certinho..só o chocolate que ta daquele jeito. Sabe aquela música do Kid Abelha? “Mas você me persegue, por todos os lugares”. Esse é o choco na minha vida! Mas eu não comi!

 

DIA 9 – Chamo esse dia de “apagável”. Começou errado, porque não dormi à noite toda. Não tinha proteína pro café da manhã. Fui pro treino e esqueceram de me buscar (táxi! não foi a família!). Acabei almoçando um lanche natural na casa da minha mãe..Quatro horas da tarde! Jantei lanche natural também. Mas, minha mãe me ofereceu mousse de chocolate e eu fiquei firme! Não comi! Até quando vou aguentar eu não sei…

 

DIA 10 – Chamo o dia de dia perfeito, na forma social de ser. Hoje fui almoçar em uma fazenda, com meus amigos da corrida. Fiz um mega prato de salada. Coloquei um pouco de massa e frango (não aguentei comer tudo). A sobremesa foi maçã.Gastei tudo cantando, dançando e me divertindo horrores até 17 horas. A noite fui num bar de rock. Pula a parte que eu comi 3 mini-coxinhas (o namorado da minha amiga é uma praga e fez até brinde de coxinha, aquele magrelo engraçado!). Mas eu tomei suco de limão. Que linda!

 

DIA 11 – Eu disse que não nasci pra balada. Pois bem. Pensa numa mulher que acordou podre ao cubo. Essa mina sou eu.  Na verdade, podre ao cubo é apelido!  Eu acordei tarde. Belisquei. E fui pra um almo-janta, com um casal de amigos, num restaurante vegetariano. Achei que eu ia odiar. Mas descobri que é bem possível. Frango e carne de soja são bem bons e dá pra sair de lá empanzinada. Ainda fomos tomar sorvete. Eu tomei de limão. A minha amiga, a Carol, que também faz dieta com o André, tomou de melancia. Fizemos tudo certinho e eu descobri uma barrinha, la no fundo da sacola, que tinha cobertura de chocolate!

 

DIA 12 – Saí da piscina verde de fome, mas o André já deu jeito nisso. Esse cara é bom! Estou eu, me dirigindo para o restaurante, no shopping, quando encontro, o próprio! Ia dar uma entrevista pro Jornal A Cidade.  E o fotógrafo? O mesmo que me fotografou, pro mesmo jornal, quando eu saí! Fui pro restaurante e pedi. Quando chegou meu prato, também
chegou o dele. Pedimos igual, sem eu saber. Bom sinal! Sinal de que estou fazendo certinho! Tirei foto do prato e postei no instagram de novo. Comemos juntos e papeamos (jogamos conversa fora. A consulta é só a noite e a amizade é véia de 7 ou 8 anos já).

A noite ele veio aqui! Tirou minhas medidas e…tchantchantchantchan…Que alegria! Emagreci! Não sei quanto, pois não trabalhamos com peso! Mas as medidas todas diminuíram! Ele é bom mesmo! Ambos ficamos felizes e contentes!
Meninas, dá pra fazer dieta sim! Sem morrer! Prova disso é que estou aqui, vivinha da silva, escrevendo pra vocês!  Daqui um tempo escrevo outro post pra contar sobre a dieta de novo.