17
dez

0

Facebook tem legislação pra foto??

Gente, to aqui indignada! Então to passando esse post na frente dos outros que eu tava preparando pra semana!

Na Volta da Pampulha, no meio dos fotógrafos vinculados à organização, havia um fotógrafo, tirando fotos de tooooodo mundo. E ele tirou uma foto da minha chegada e postou numa fan page, lá, abertão, pra todo mundo ver!

Eu, toda boba e feliz com a foto (principalmente após o ocorrido “quase não corri a corrida”), fui lá e postei a foto no post que fiz aqui no blog. (https://daninobile.wordpress.com/2014/12/09/volta-da-pampulha/)

E, como pata tecnológica que sou, obviamente preservei a logo e o nome do fotógrafo, que estavam na foto, porque nem sei tirar essas coisas. E (e de novo!), como se não bastasse, ainda fiquei agradecendo “mil” ao fotógrafo, por tirar a minha foto na chegada.

Aí, passaram 2 semanas, o tal fotógrafo me manda uma mensagem. Eu juro que copiarei aqui, sem alterar nada! (Sim, os erros de português são esses mesmo, gente).

Identificamos o uso indebido de una imagen retirada da fan page da tonafotobrasil e posta em seu site sem a nossa previa e expressa autoriza al. Solicitamos a retirada imediata da imagem do site e se abstenham de utilizar nossas imagens sem autoriza al de acordo com a legislacao em vigor.

E assinou a mensagem, como sendo Diretor Proprietário do que eu julguei ser uma empresa de fotografia, pra depois descobrir que é uma fan page, como a que eu tenho e como a que um monte de gente/atletas/empresas/assessorias/todo-mundo-que-quiser tem. E que o fotógrafo é independente, não ligado à alguma empresa que tenha autorização da organização da prova pra estar ali fotografando.

Eu fiquei meio indignada com o jeito que o moço me escreveu (vou tentar me controlar até o fim do post pra não falar nome, sobrenome, nome da empresa e tudo mais! Será que eu consigo?). Primeiro, eu  retirei a foto do meu post e coloquei uma foto preta, no estilo “aqui jaz”. Aí pensei “desde quando existe legislação pra foto publicada em fan page no facebook?”.

PAMPULHA3

Pra não falar nem fazer besteira, fui consultar. Não os universitários, mas fotógrafos, jornalistas, publicitários e advogados. Até fiz um post no face e tive bastante respaldo de muita gente que entende do assunto. O que um dos advogados me disse é que “a matéria sobre isso ainda é muito controvertida, nosso ordenamento jurídico ainda não absorveu esse impacto que as redes sociais provocaram na população. De toda forma, a lei de direitos autorais e intelectuais é clara quanto a isso. Se na obra intelectual (foto) existe uma pessoa (modelo), essa imagem só pode ser divulgada mediante expressa autorização. Se ele não tem,  o mais errado na questão é ele.”

Além disso, se ele divulgou a foto na fan page dele, ele tem a intenção de divulgar o trabalho dele (mesmo colocando que as fotos não são pra fins comerciais. Se está na fan page, tem caráter comercial, sendo a promoção de um evento ou do trabalho do fotógrafo). E  a matéria é Sumulada pelo Superior Tribunal de Justiça:

Súmula 403 – Independe de prova ou prejuízo a indenização pela publicação não autorizada da imagem de pessoa com fins econômicos ou comerciais.

 

Se o fotógrafo publica uma foto minha sem autorização, o errado é ele de usar a minha imagem sem que eu autorize. O caso se agrava pois eu dei os créditos a ele pelo trabalho realizado, preservando sua logo e nome, pra todo mundo ver, do jeitinho que ele deixou. E ele ainda criou caso comigo!

Na verdade, senhor Marcelo, você devia me pagar uso de imagem, por tirar e divulgar minha foto sem meu consentimento, não eu a você, já que dei a você os créditos pela foto!

Querem saber mais sobre a lei 9610/98 sobre direitos autoriais e, em contrapartida, o respaldo jurídico sobre uso indevido de imagem? Ta tudo aqui, nesse link, num artigo que a Dr. Eliane Y. Abrão publicou  http://www2.uol.com.br/direitoautoral/artigo02.htm

Enquanto isso, meu post ficou sem foto da chegada… Mas não é isso que vai tirar a alegria do que foi aquele momento pra mim! E eu tenho bons amigos fotógrafos, como a Fernanda Balster e o Tiago Barros, que tiraram lindas fotos minhas nessa prova (e em outras!) E se o senhor Marcelo quiser continuar criando caso comigo, eu tenho tudo salvo e uns advogados porretas querendo me ajudar… Quem tem amigo, tem tudo!

20
ago

3

Querido diário de alguém com um parafuso a menos

Querido diário,

Hoje to escrevendo pra mim. Uma coisa “Querido diário” mesmo, pra eu guardar aqui e ler na posteridade. Pra não se perder no meio de tantos pensamentos que eu já tive e nunca escrevi, por vergonha de dividir o que eu pensava, o que eu estava passando naquele momento.

Isso já aconteceu pelo menos umas 50 vezes desde que eu sofri o acidente. Vezes que eu queria escrever pra dividir um pouco a carga, mas tinha medo de ser julgada por isso ou aquilo.

Sim, porque é muito fácil julgar! Você lê o que a pessoa escreve no facebook, vê as fotos que ela posta e tira suas próprias conclusões sobre a personalidade dela, as vontades, o caráter, o sonho. Você não pergunta nada disso pra ela. Apenas tira suas conclusões pelo que ela decidiu compartilhar. E nem tudo a gente compartilha, querido diário.

E aí, um dia, por cargas d`água, você conhece a pessoa “tão lida e curtida” pessoalmente. Mas você também não dá a ela tempo pra se mostrar. Em 2 minutos, já a julga. Nem sabe se ela acabou de se emocionar, de se decepcionar, de ter uma notícia triste, de ter uma notícia alegre, se ela viu alguém que a magoou e ficou perdida, se ela viu alguém que ela admira e não teve tempo de dizê-lo. Você simplesmente a olha de cima em baixo e pensa “ela é diferente no facebook”. Mas você esquece que não dá pra ser perfeitinho o tempo todo. A gente tem TPM, a gente chora, a gente fica alegre, fica triste, fica nervoso, se sente gordinha, se sente contente, fica emocionado, perde a razão ou fica sem reação.

Pois é, querido diário. E nessas horas e por esses medos, eu deixei de escrever tantas vezes. Guardei muita coisa pra mim. Sofri calada muitas vezes. Pensei mil caraminholas do meu corpo, da minha lesão, da minha cabeça, dos meus defeitos, de mim mesma…Mas hoje, a vida me deu uma chapuletada. Outra, né?! Mas dessa vez, veio com um taco de beisebol bem no meio da minha cara. E quebrou meu nariz e uns 2 dentes. E eu fico pensando: Por que eu não mereço? E nessas horas afloram todos os meus defeitos na minha cabeça. E eu odeio cada um deles com a mesma intensidade que eu odeio engordar só de pensar em chocolate. Aliás, hoje é um daqueles dias que eu quero muito um chocolate. Um brigadeiro de panela pra comer enrolada no edredom enquanto eu leio, deitada na cama (a cena da perfeição, na minha opinião).

E depois eu parei e pensei: O que eu quero da minha vida? Bom, tem só duas coisas que eu quero. Andar. Ser atleta. Só essas que eu quero e quero muito e quero de verdade. Mas ta foda! Ta difícil. Aí eu penso: vai ver eu não consigo porque Deus ta falando “minha filha, que folgada! Ta querendo ter tudo? Vai ter que escolher só uma. Ou não escolha nada. Quem escolhe sou Eu e Eu vou te dar só uma. Surpresaaaa…”  Será que é por isso que está tão difícil conseguir um resultado positivo, ou um patrocínio pra me dedicar mais e mais ao esporte e conseguir ser atleta de verdade? Ou será que é por isso que minha perna esquerda tá teimosa, meu pé esquerdo tá um bicho-em-coma-de-tanta-preguiça e meu tronco parece que tá mais fraco ao invés de ficar mais forte?

Mas aí, eu não fico falando nada disso pras pessoas, querido diário. Do mesmo jeito que eu não conto que eu não sei como reagir quando, por um acaso, um amigo virtual (ou milagrosamente, um seguidor) aparece na minha frente. Eu não sei o que falar. Eu só sorrio e pisco (aliás, é assim que eu saio em todas as fotos. Um monte de dentes e os olhos fechados).

Do mesmo jeito que não sei o que fazer nem o que falar  quando vou em alguma corrida. Porque ainda é algo tão maravilhosamente espetacularmente maravilhoso (eu já falei maravilhoso?) estar ali, que eu fico pior que criança na Disney, pela primeira vez. Se bem que eu também viraria criança na Disney, porque eu nunca fui. Fico, tipo, deslumbrada! Tipo “to aqui mesmo? Eu vim de novo? De verdade?”. Mas eu não fico contando que eu queria estar correndo com os pés. E que eu coloco fones de ouvido com a música bem alta, porque as passadas dos outros corredores cortam meu coração. Cada passada é uma estocada no meu peito. Mas eu prefiro isso do que não estar ali.

Do mesmo jeito que eu não fico contando que sou estabanada e desorganizada. Que eu vivo derrubando tudo no chão enquanto eu cozinho. Ta bom…enquanto eu faço qualquer coisa!  E que poderia ler muito mais livros e fazer muito mais coisas, se eu conseguisse me organizar. E também poderia dormir mais, se minha cabeça não ficasse funcionando a noite inteira. Aí eu não pareceria um zumbi toda manhã.

Ah, diário, já te contei que toda manhã eu odeio nadar até a hora que eu dou as primeiras 10 braçadas? Pois é…e dá raiva da água fria e algum desavisado diz “jajá você esquenta” porque eu queria tanto tanto tanto esquentar e não esquento. E meus braços doem muito nos primeiros 400 ou 500m. Mas depois eu não quero sair da água nunca mais até virar lodinho.

Ah, outra coisa que não posso ficar contando pra não ser julgada: tem dias que tenho vontade de dormir de conchinha (vááários dias). Mas sem nenhuma intenção. Só um abraço mesmo. E cafuné no cabelo. Não no topo da cabeça, porque eu não sou periquito. É no cabelo mesmo! Igual minhas crianças faziam, enquanto eu corrigia a tarefa delas. Pareço durona. As pessoas dizem que “sou forte”. Mas eu sou uma pata. Eu gosto mesmo é de carinho. Mas já pensou se eu fico falando isso por aí? Aí sim é que vão partir meu coração sem dó.

Sabe, ainda bem que no diário da gente, a gente pode escrever o que a gente quer. Tudo bagunçado mesmo. E fora de ordem. E sem nexo. Nem ligação entre um parágrafo e outro, entre uma frase e outra. Sem coesão nenhuma. Poder escrever tudo que vem na cabeça, sem pensar nem esperar. Tudo de uma vez. Tipo vomitado (que nojo). E sem medo de que me julguem. Só botar pra fora…Porque já passa de meia noite…Quem sabe hoje eu consiga dormir antes das 2h!!

Como-Fazer-um-Diário-300x199