22
mar

0

Sou tão tranquila e tão contente

“Hoje 22 de março de 2013 faz 5 meses que sofri o acidente que me levou a ter uma nova vida” Compartilho com vocês

Sabe, tenho andado tão distraída,

Impaciente e indecisa

E ainda estou confusa,

Só que agora é diferente:

Sou tão tranquila e tão contente…

É, isso tem dono! Copiei total do Legião (e eu nem gosto de Legião)!

bookoflife00-thumb-600x637-135

Mas é exatamente isso que senti hoje! Distraí-me tão facilmente, praticando uma pancada de esportes diferentes (achei que porrada ficaria feio, porque “sou mulherzinha”), que acabei não parando pra pensar o quanto mudei nesses últimos meses.

Apesar da alegria ainda fervilhar dentro de mim (e quinta-feira foi o dia do Puro Êxtase, como diria meu querido Frejat, na música do Barão Vermelho), percebi que estou um pouco caladinha nas últimas semanas…Um pouco é culpa do meu notebook que resolveu entrar em coma. Um pouco é culpa da nova rotina e dos novos remédios que castigam meu corpo. Um pouco é culpa minha mesmo, que acabei guardando pra mim tanta coisa que já aconteceu.

Me libertei de amarras indesejáveis que perseguem a maioria dos lesados medulares (só faço quando preciso), deixei minha feminilidade ressurgir das cinzas (mesmo com tão pouco cabelo, já que os remédios mandaram quase tudo pro lixo, pro ralo, sei lá pra onde) e estou um pouco mais reflexiva sobre algumas mudanças em mim e no meu corpo!

Certas coisas não são fáceis de aceitar (como meu panceps de tetraplégica), outras coisas são novidade pra mim. Quer um exemplo? Tive aula de vela essa semana (vou contar tudo em breve! ainda me refaço da emoção tão grande que tomou conta de mim!) e o pessoal do Náutico do Sarah vira pro professor e diz: “Ela leva jeito pra vela. É calma!”..gente, desde quando sou calma? Será que já to tão mudada assim? Não, o professor logo tratou de me zoar. Mas eu já estou um pouco mais controlada (será?).

É mesmo muita novidade em pouco tempo. E mudanças bruscas de rotina de uma hora pra outra, em poucos meses (pra quem nem usava cadeira de rodas e ficava da cama pro sofá, do sofá pra cama, agora não saio de cima dela o dia inteiro).

Mas algumas coisas eu já havia percebido e acabaram consolidando-se nesse período:

– Quem te ama de verdade, te ama andando, correndo, rodando, se arrastando, do jeito que for

– Há amigos que surgem do nada, nos momentos mais inesperados, e que estarão ao seu lado a vida inteira

– Há amigos que só mostram que estão do seu lado de verdade, quando você realmente precisa. E há aqueles que fogem, correm, desaparecem. Obrigada por sumir e deixar espaço livre pra quem vale a pena.

– Há amizades maiores do que qualquer laço de sangue

– Mesmo que laços de sangue te decepcionem, são seu sangue!

– Há momentos na vida que duram segundos, mas que você vai guardar pra sempre na memória e revivê-los como se estivessem ali, ao alcance das mãos. Aproveite-os pra sorrir de novo!

– Seja intenso em tudo que você faz, ou as oportunidades poderão escorrer por entre seus dedos, perder-se e não voltar mais!

– Seja você mesmo e sorria sempre, mesmo quando estiver chorando por dentro! O Sorriso é o melhor remédio pra qualquer mal, pois não permite que este suba pra sua cabeça ou pro seu coração! Aí você adoece de verdade!

– Sempre tente coisas novas! Arrisque e Surpreenda-se!

– Não permita que a raiva, chateação, tristeza, durem mais que algumas horas! Não vale a pena perder tempo com nada disso!

“Sua felicidade só depende de você.”

Texto originalmente postado no blog Mãos pelos pés, no Running News

No Comments

Responder