11
ago

1

O por quê do integral

integral

Que a escolha pelo integral é mais saudável todos já sabemos, acho que isso não é mais um argumento convincente, já que algumas pessoas ainda tem resistência em comer o integral, ou porque nunca experimentaram ou porque experimentaram uma versão não tão palatável ou mesmo o paladar da pessoa não estava acostumado às delicias da vida, alias acho que nem é questão de só o paladar, quando você esta acostumado a ingerir alimentos integrais, o corpo pede por eles, a mente inconscientemente pede por eles, já que assim conseguiremos manter a qualidade de vida e o bem estar estabelecido.
É simples faça o teste: tenha uma rotina alimentar saudável, mantenha ela por uma semana, em um dia saia da sua rotina ingerindo só alimentos ricos em gorduras, açucares, tipo fast food, salgadinhos, refrigerantes, doces, ai sim, sinta sua qualidade de vida desmoronar, sua barriga inchar, a sensação de cansaço, desanimo e preguiça aparecerem e claro dali duas horas a compulsão lhe perturbar e você ficar louco para repetir o atentado a sua saúde, virando um ciclo vicioso de exagero, comilança, desanimo, frustação e arrependimento.

Mas como fazer a melhor escolha e já respondendo a questão do título desse post.
Primeiro, sabemos que os alimentos integrais contem mais vitaminas e minerais, já que passam por menos processos de refinamento, logo deveriam ser mais baratos.
Segundo, existe uma coisa chamada Índice glicêmico (que é a capacidade do alimento em elevar a taxa de açúcar no sangue), beleza, ótimo, e? E então quando ingerimos um alimento de alto índice glicêmico, ou seja, que terá a capacidade de elevar rapidamente o açúcar em seu sangue, a famosa hiperglicemia, também estaremos elevando muito a taxa de insulina, hormônio que irá rebater essa elevação, retirar esse açúcar e coloca-lo para dentro das células. Porem é justamente esses dois aumentos (hiperinsulinemia e hiperglicemia) que causam aquele desanimo, aquela sensação de cansaço que te leva ao sofá ou ao sono incontrolável após uma grande refeição. E dependendo do horário no qual foi ingerido esse alimento de alto índice glicêmico, proporcionando o pico de açúcar no sangue, você ainda terá um presente, fabricará grande quantidade de gordura e ainda acumulará principalmente na barriga. Legal né?


Por isso então da escolha do carboidrato integral, de baixo índice glicêmico, de lenta absorção, que fará com que o açúcar seja liberado em sua corrente sanguínea mais lentamente, não estimulando tanto a insulina e proporcionando ou mantendo a sensação de leveza, bem estar. Além disso, estimulando a maior queima de gordura, um bom controle da sua taxa de açúcar no sangue(glicemia), que também controlará hormônios de fome e saciedade e consequentemente os de ansiedade, vontade e compulsões.
Simples não? Agora para complicar mais um pouquinho, será que todos alimentos que estão a venda e tem no rotulo o escrito INTEGRAL, seriam bons para o consumo? Melhor que a versão normal seria sim, mas, sempre é necessário saber ler rótulos para fazer a melhor escolha. Questione seu nutricionista!

Procure um nutricionista que lhe ofereça esses conhecimentos, esses argumentos, para que assim, seguir uma dieta e mudar hábitos alimentares sejam feitos de uma forma na qual você coloque os conhecimentos, a teoria na prática, acho que assim é muito mais fácil e prazeroso, muito diferente do “pode, não pode”, de restrições ridículas e sem fundamentos ou escravidão/dependência de uma pessoa que fica atrás de uma mesinha, julgando o que você come e lhe aprisionando a cardápios semanais.
Ter uma rotina alimentar e praticar exercício físico é a única forma para ter saúde e qualidade de vida.
Por que vocês acham que há tantos grupos de corridas, grupos de bicicletas, academias? As pessoas estão conseguindo relacionar e encontrar o prazer prolongado na atividade física e na qualidade alimentar e não o prazer momentâneo, que é simplesmente o ato de comer algo gorduroso ou açucarado ou ingerir álcool ou deixar o ócio e o sedentarismo tomar conta do corpo, tudo isso em excesso, parte do ciclo vicioso, de quanto menos eu faço menos quero fazer ou quanto mais eu como, mais eu quero comer.

É possível mudar.
Pratiquem Hábitos Saudáveis

 

 

Hugo ComparottoHugo Comparotto

Formado em Nutrição e Metabolismo pela FMRP – USP. Especialista em Obesidade e Emagrecimento e Capacitado em Nutrição e Suplementação esportiva, Nutrição Avançada pela IFBB. Consultor científico e desenvolvimento de novos produtos na ADS/Atlhetica Nutrition e Santa Helena.

Comentário (1)

  • 320volts

    Adorei o post! Em casa só ingerimos alimentos integral ou sem gluten, tanto farinha, como qualquer outra coisa, e sentimos muita diferença no dia-a-dia.
    Meu nutricionista aconselha comer apenas pão 100% integral, pois é o único que a farinha é realmente integral, os outros ainda contém farinha branca nos ingredientes!
    🙂

    reply

Responder